Wallberg – acima das nuvens

Como seria expectável, acima das nuvens, no cume da montanha Wallberg, já não haviam nuvens e por isso não estava nublado. No entanto o dia continuava cinzento, e agora sentia-se ainda mais frio consequência da altitude.

Se durante a subida as vertigens não me tinham abandonado, e até se tinham acentuado, sobretudo depois do funicular  ter parado inesperadamente durante o percurso, por um período de tempo que na altura me pareceu infindável, depois de voltar a colocar os pés de novo em terra firme tal continuou.

Enfim, estava decidido durante toda a minha estadia no cume da montanha as vertigens acompanhariam-me e durante a descida, obviamente que também e até se intensificariam.

Como se costuma dizer, se não podes vence-las, vive com elas, mas tenta ignora-las tanto quanto conseguires. Foi o que eu procurei fazer, e distrair-me ao máximo apreciando a paisagem.

Existe no cimo da montanha também uma pitoresca e pequena capela, a qual procurei vislumbrar de perto. Quanto ao seu interior só o pude apreciar pelo vidro da porta já que esta  estava fechada.

O funicular “desagua” no cimo da montanha no edifício que tem acoplado o restaurante panorâmico.  No entanto a minha capacidade de ingerir o que quer que fosse era inversamente proporcional às vertigens pelo que só vislumbrei o restaurante a partir do seu exterior.

A neve presente na montanha revela que por ali esta também não caiu recentemente, comprovando que efectivamente não se reuniam condições para a prática de desportos de  Inverno, fossem eles esquiar ou descer a montanha de trenó.

Claro que é possível descer a montanha a pé como os próprios sinais assim o indicam, informando o tempo estimado de duração do percurso, mas tal opção nem me passou pela cabeça.

A compilação de fotos seguintes permite ficar com uma ideia do que se pode encontrar depois de subir e sair do funicular.


Apesar do dia nublado, apreciei bastante esta ultima região, pelo que posso afirmar que se fechou com chave de ouro a visita a este grupo de estâncias de inverno.

Convém no entanto salientar que estas regiões são atractivas não apenas durante o período de inverno, simplesmente tem um encanto diferente.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s