Lago Garda – um lago muito apreciado

Dada a proximidade de Verona, afigurou-se a altura ideal para finalmente ficar a conhecer o Lago Garda. O mesmo já me tinha sido referido por diversas vezes e sempre com apreciações muito favoráveis. Por pessoas de nacionalidades diferentes e em contextos diferentes.

Quando questionei duas alemãs sobre os motivos de ser um lago tão apreciado entre os alemães (pelo menos os que vivem na Baviera) as motivações apresentadas foram idênticas:

  • localizar-se em Itália permitindo umas férias fora do país;
  • ficar a cerca de 4 horas de viagem para quem vive na Baviera, proporcionando uma  viagem não muito cansativa e desgastante (sempre por auto-estradas óptimas);
  • o clima em Itália em geral ser mais agradável que na Alemanha, enquanto sinónimo de temperaturas mais amenas e agradáveis.
  • o lago propriamente dito, que possui  água bastante límpida, transparente  e agradável ao toque (tépida e calma para uns banhos).

A seguir encontra-se um mapa do Lago Garda, o que permite vislumbrar melhor onde se localiza.

Assim, para finalizar estas férias no Norte de Itália, o ultimo destino escolhido foi mesmo o Lago Garda. A questão que primeiro se colocou, foi qual das cidades seleccionar para escolher o hotel onde ficar. A escolha recaiu, entre Desenzano do Garda e Sirmione, sobretudo dado localizar-se na costa sul do Lago, e por isso ser uma das mais fácil e rápido de aceder vindo de Verona, mas também porque as imagens do hotel propriamente ditas atraíram a minha atenção. O escolhido foi o Hotel Aquila D’Oro, com uma decoração que indiscutivelmente foi influenciada pelo estilo de Gustav Klimt.

Claro que quando me sugeriram o Lago Garda, referiam-se a umas férias durante os meses estivais, para aproveitar umas “férias descansadas de praia”. No entanto fui presentada com um dia cinzento de nevoeiro e frio, pelo que não usufrui nem um décimo do que este lago tem para oferecer (em termos de paisagem, clima ou agua).

O nevoeiro, principalmente, não me permitiu apreciar em termos paisagísticos as imagens dignas de postais ilustrados que as diversas cidades costeiras possuem. Ainda assim não resisti a circundar completamente o lago, circulando de automóvel tanto quanto possível o mais próximo da costa.

Estas são algumas das imagens recolhidas durante todo o percurso, algumas revelando entre o nevoeiro, vestígios da presença de castelos e fortalezas nas redondezas.

Se alguns dos atributos do Lago Garda não tive oportunidade de constatar na primeira pessoa, quanto à transparência da agua, essa surpreendeu-me mesmo e muito pela positiva.

Curiosidade: quando passei em frente ao Gardaland, já o fiz de noite, pelo que não tenho registos fotográficos do local, mas não quero deixar de fazer referencia à existência de um parque de diversões, que deve encantar miúdos e graúdos, podendo ser um motivo acrescido para passar umas férias nas redondezas deste lago.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s