St Michael Kirche – igreja jesuita de Munique

A igreja jesuíta de S. Miguel localiza-se em Neuhauser Straße, a estrada  onde se localiza também a Bürgersaalkirche no percurso entre Marienplatz e Karlsplatz.

Existem bastantes igrejas no centro da cidade de Munique e o mapa que já inclui esta igreja é uma prova disso mesmo.

Localização da St Michael Kirche

Mas esta igreja não é apenas mais uma no centro de Munique. Trata-se da maior igreja de estilo renascentista a norte dos Alpes. O estilo do edifício teve uma enorme influencia na arquitectura do início do barroco no sul da Alemanha.

A igreja foi construida pelo Dudue William V da Baviera entre 1583 e 1597 como centro espiritual para a Contra-reforma, ou também denominada Reforma Católica (movimento criado no seio da Igreja Católica em resposta à Reforma Protestante iniciada com Lutero). A pedra de fundação da igreja foi colocada em 1585.

Com o intuito de executar os seus planos ambiciosos para a igreja e colégio adjacente, o Duque Wilhem teve 87 casas nas melhores localizações a exercer pressão, ignorando os protestos dos cidadãos.

A igreja foi erguida em duas fases. Na primeira, entre 1583 e 1588, a igreja foi construída pelo modelo da Igreja  Il Gesu de Roma e foi-lhe dado um tecto abobadado por um arquitecto desconhecido. A abobada era a maior do mundo só sendo superada pela de São Pedro em Roma, abrangendo livremente mais de 20 metros. Quando a igreja foi construída surgiram dúvidas acerca da estabilidade da abobada, no entanto foi a torre que colapsou em 1590, destruindo o coro acabado de concluir .

O Duque  William V tomou isso como um mau presságio e planeou a construção de uma igreja muito maior. Esta segunda fase de construção continuou até à consagração da igreja em 1597.

Friedrich Sustris construiu sobre a nave intacta um novo coro e um transepto assim como  uma magnífica fachada.

A  fachada é impressionante e possui estátuas do Duque Wilhem e antigos governantes da dinastia Wittelsbach da Baviera, em bronze dispostos em forma de árvore genealógica.

A grande estátua de bronze (de Hubert Gerhard) no interior da igreja entre as duas entradas principais é do Arcanjo Miguel a lutar pela fé e a matar o mal em forma de um demónio humanóide.

Tal como aconteceu com outras igrejas durante a segunda guerra mundial, esta também sofreu danos consideráveis e foi restaurada entre 1946 e 48. O trabalho de estuque foi restaurado entre 1980 e 1983. Actualmente a igreja encontra-se novamente em restauro que envolve quer a sua fachada exterior, quer o seu interior inclusive o órgão central.

Apesar das obras de restauro, continua a ser possível apreciar o seu interior impressionante, como as compilações de fotos seguintes assim o demonstram.

A igreja possui diversos altares laterais bastante ornamentados, nos quais os próprios tectos onde os mesmos se localizam merecem igualmente destaque.

Outros altares laterais, mantendo todos o mesmo estilo.

Os altares laterais do lado esquerdo actualmente têm uma acessibilidade mais limitada dadas as obras de restauro e estarem a ser usados para armazenar peças que foram retiradas do seu local original.

Ainda assim, estes são dois dos altares laterais.

Mas muitos são os destaques no interior da igreja que nos deixam “deslumbrados”. A cruz, por exemplo, que se encontra no transepto esquerdo da igreja é de Giovanni da Bologna.

Na Cripta da Igreja encontra-se o Túmulo de Eugene Beauharnais. Um monumento representando o mesmo foi erguido por Bertel Thorwaldsen em 1830 no interior da igreja. Eugene era filho de Josephine de Beauharnais, esposa de Napoleão, e do seu primeiro marido, o general Alexandre de Beauharnais. Ele casou com a filha do Rei Maximilian I Joseph da Baviera em 1806 e tornou-se Duque de Leuchtenberg em 1817.

A cripta contem igualmente túmulos de outros membros da dinastia Wittelsbach:

  • William V, Duque da Baviera
  • Maximilian I, Eleitor da Baviera
  • Rei Ludwig II da Baviera (conhecido por muitas das suas extravagancias e entre elas ter sido quem mandou construir o Palácio de Neuschwanstein entre outros)
  • Rei Otto da Baviera

Na igreja é justamente a alusão ao túmulo do rei Ludwig II da Baviera que merece destaque, e para visitar a cripta existe um horário próprio e tem que se pagar .

Para finalizar, deixo os horários de abertura da igreja, das missas e de outros serviços prestados.

2 thoughts on “St Michael Kirche – igreja jesuita de Munique

  1. Cara turista ocasional
    Adorei.Felicito-a pela sua apetência pela História e p/
    Arte;p/a contextualização que sempre faz e bem,nos s/s artigos.Os Jesuístas também tiveram uma grande impor tância no ENSINO porque foram os primeiros a perceber q é p/a educação das crianças q se pode fazer a renova
    ção do mundo. Um abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s