Bayreuth Festspielhaus, num festival imperdível para Wagnerianos

Bayreuth é uma cidade alemã do estado da Baviera e capital da região administrativa da Francónia Superior, à qual Bamberg também pertence. (O estado federal alemão da Baviera é subdividido em 7 Regiões Administrativas / Distritos governativos).

O mapa seguinte ajuda a localizar a cidade no Estado da Baviera, e o seu posicionamento relativamente a Bamberg, Nuremberga ou mesmo Munique.O primeiro local que visitei nesta cosmopolita  e adorável cidade foi a Casa de Ópera de Bayreuth (Bayreuth Festspielhaus), também conhecida como Casa de Ópera Richard Wagner (Richard-Wagner-Festspielhaus).

No mapa do centro histórico da cidade, que podem encontrar neste prospecto, ou no mapa abaixo, facilmente identificam o Festspielhaus (1), na zona superior do mesmo.

Não será exagero afirmar que se o paraíso para os wagnerianos existir, certamente fica em Bayreuth.

As imagens da compilação seguinte ilustram o exterior do edifício e um pouco dos jardins adjacentes ao mesmo.

Esta casa é utilizada sobretudo para apresentações de óperas do compositor alemão Richard Wagner e a sede do Festival de Bayreuth.

Foi inaugurada em 1876 e concebida especialmente pelo compositor, para a execução das suas obras, tendo sido um projecto revolucionário.

A inauguração desta casa entre 13 a 17 de Agosto de 1876, foi feita com a primeira apresentação integral da tetralogia O Anel do Nibelungo – Das Rheingold (O Ouro do Reno), Die Walküre (A Valquíria), Siegfried e Götterdämmerung (O Crepúsculo dos Deuses. Estas duas últimas óperas foram a sua primeira audição mundial.

Parsifal foi apresentada em 26 de Julho de 1882.

O Anel e Parsifal foram compostas propositadamente para o Festspielhaus.

As cinco outras óperas de maturidade do compositor, criadas para teatros “tradicionais”, entraram mais tarde para o repertório do Festival.

Desfrutar um pouco nos jardins contíguos a este edifício é bastante agradável e com a vantagem de se descobrir nos mesmos em áreas diferentes, os bustos de Richard Wagner e da sua esposa Cosima Wagner (a qual após a morte do marido, em 1883, tornou-se dirigente do Festival de Bayreuth até 1914).

Aconselho vivamente a todos os interessados em descobrirem mais acerca desta sala de espectáculos, bastante única e especial, a visitarem este site, onde encontrarão vídeos sobre alguns dos locais desta casa.

Entre as peculiaridades desta casa de ópera, estão a excelente acústica, a capacidade para uns meros 1.925 espectadores, mas sobretudo o fosso da orquestra que é completamente coberto e assim totalmente invisível ao público (pelo que é um enorme desafio para os maestros regerem aqui uma orquestra).

Eu diria que quem aprecia realmente as obras de Wagner, e quer vê-las no local para o qual algumas foram compostas, talvez deva considerar seriamente visitar a Baviera e Bayreuth em especial, durante o Festival que ocorre nesta Festspielhaus.

Em 2012, por exemplo, o festival ocorre entre 25 de Julho e 28 de Agosto, e aqui encontram o programa completo com as obras que o compõem.

Poderão pensar que é bastante prematuro pensar e fazer planos com tanta antecedência, neste momento cerca de um ano antes, mas não se trata de todo de um festival qualquer, e os alemães tem fama e proveito de programarem tudo bastante tempo à priori.

Uma forma simples de constatarem isso mesmo, é aperceberem-se que o processo de aquisição de bilhetes para o festival de 2012 começa já a 18 de Outubro e aqui encontram a forma e pormenores de como o fazer.

Uma curiosidade:

A obsessão do Rei Ludwig II da Baviera pelas óperas de Wagner, levaram-no a construir vários castelos de contos de fadas inspiradas nas obras deste compositor. O Palácio de Neuschwanstein, é certamente o mais conhecido desses edifícios inspirados nas obras de Wagner.

O rei e o compositor conheceram-se pessoalmente a 4 de Maio de 1864, quando o rei tinha 18 anos e o compositor 51.

Ludwig II tornou-se benfeitor do compositor até à sua morte (de Wagner). Quando o Rei manifestou o seu interesse em financiar todo o projecto de uma nova ópera, Wagner propôs uma opera louca, a qual o rei concordou. Tristão e Isolda foi a primeira colaboração entre estes dois homens.
.

Anúncios

3 thoughts on “Bayreuth Festspielhaus, num festival imperdível para Wagnerianos

  1. Nossa! Que cidade interessante, especialmente para quem gosta de música clássica. Ter o privilégio de visitar Bayreuth na época do festival é um privilégio!!!
    De tudo que você escreveu só conheço o Castelo de Neuschwanstein, na Baviera.
    Excelente post.
    Tenha uma ótima semana!

  2. Pingback: Museu Richard Wagner, em Bayreuth claro | Turista Ocasional

  3. Pingback: Veste Coburg | Turista Ocasional

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s