Bayreuth, uma cidade com muito para oferecer

Bayreuth é mesmo uma cidade cosmopolita, digna de nela morarem marqueses e  compositores mundialmente famosos, como Richard Wagner. Se actualmente os tempos são outros, o orgulho na sua história e na sua reputação, esses perduram e continuam visíveis na arquitectura e mesmo na decoração de jardins e nos trajes que algumas pessoas envergavam na rua, enquanto se dirigiam para algum evento de época.

Na composição de fotos anterior, é possível apreciar a Casa de Ópera Margravial (Markgräfliches Opernhaus, número 2 neste mapa), um edifício de estilo barroco construido entre 1744 e 1748 por Joseph Saint-Pierre. Trata-se de um dos poucos Teatros europeus da sua época que sobreviveram e foi extensivamente restaurado.

O seu interior é bastante sumptuoso e requintado, verdadeiramente inesquecível. Foi projectado por Giuseppe Galli Bibiena e pelo seu filho Carlo de Bologna no estilo barroco tardio.

Na praça La Spezia, encontra-se um pequeno parque infantil, um chafariz bastante original e é onde se podiam encontrar as estátuas brancas com os trajes de época, que se viam nas fotos. esta Praça fica por trás do Palácio antigo.

Ao continuar o percurso exploratório pela cidade encontrei um relógio integrado numa espécie de escultura a compor a parede de um prédio, que achei particularmente original.

A visita continuou depois até ao Antigo Palácio (Altes Schloss – 12), afinal não podia sair do centro da cidade sem o ficar conhecer também.

Advertisements

7 thoughts on “Bayreuth, uma cidade com muito para oferecer

    • Bom dia!!!

      Eu sinto-me realmente uma turista com bastante sorte…
      Mas sobretudo eu sinto-me turista sempre que saio de casa, e isso acontece diariamente.
      Sempre que saio de casa, seja para ir ao supermercado, a uma loja, ou simplesmente para respirar fora de quatro paredes, eu ando com a minha máquina fotográfica.
      Talvez seja verdade que muitas pessoas não se sentem turistas no seu país, mas eu tendo a encarar tudo o que encontro com o interesse e curiosidade de uma turista.
      Qualquer local tem aspectos muito interessantes para descobrir e ficar a conhecer, mas como em tudo é preciso darmos-lhe esse benefício e oportunidade.

      Muitos talvez conheçam melhor os locais que visitam, quando o fazem durante as férias que programam, e conheçam pior os locais que lhe estão mais próximos.

      Eu confesso, por exemplo, que já subi à Torre Eiffel (de elevador) apesar das minhas enormes vertigens, mas nunca subi à Torre dos Clérigos no Porto. Talvez porque sentia que era algo que estava sempre ali perto e disponível, talvez porque para subir a Torre dos Clérigos não existe elevador mas apenas escadas…
      Beijinhos

  1. Querida Turista:
    Depois de subir à torre dos Clérigos (eu tb não tenho coragem) não se esqueça de “meter o nariz” no restaurante Porta do Olival, mesmo em frente. É que lá tem, no seu interior, bem conservada, uma das portas da cidade, incluída na muralha fernandina.
    Beijinhos e ande sempre com a sua máquina, que faz muito bem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s