Catedral de Colónia

Colónia é a quarta maior cidade da Alemanha e a maior cidade do estado da Renânia do Norte-Vestfália. Trata-se de um dos mais importantes portos fluviais alemães e considerada a capital económica, cultural e histórica do seu estado. (Neste mapa podem ver o seu posicionamento relativo sobretudo em relação às cidades do mesmo estado, anteriormente mencionadas.)

Este é um mapa do centro histórico da cidade com a sua principal atracção turística e local de referencia.

A Catedral de Colónia é sem duvida um edifício incontornável na cidade, e não apenas por se tratar de um local de culto por excelência.

A catedral é uma das maiores igrejas do mundo e a maior igreja gótica do norte da Europa.

É uma igreja católica romana, e assento do arcebispo de Colónia, sob administração da Arquidiocese da cidade. Trata-se de um reconhecido monumento do cristianismo, do catolicismo alemão em particular, e da arquitectura gótica. É dedicada a S. Pedro e à Abençoada Virgem Maria.

A Catedral é Património Mundial classificado pela UNESCO, um dos monumentos arquitectónicos melhor conhecidos da Alemanha, e a mais famosa referência de Colónia.

A UNESCO descreve-a como “um trabalho excepcional do génio e criatividade humana”.

Segundo alguns dados estatísticos compilados na wikipédia, é a 16ª maior igreja do mundo em termos de área e a 7ª em termos de volume.

É a 5ª mais alta igreja concluida do mundo (a mais alta é a de Ulm, também na Alemanha), tendo sido o mais alto edifício do mundo entre 1880 e 1884.  Actualmente é a maior igreja gótica na Alemanha, a mais alta catedral católica romana do mundo e possui a fachada com  a mais alta torre gêmea em todo o mundo.

Em termos de comprimento a catedral ocupa o 25º lugar entre as igrejas mais compridas do mundo.

Com tantos atributos não é surpreendente que eu tivesse imensa curiosidade em conhece-la e que tenha aproveitado a primeira oportunidade que surgiu para o fazer.

Estes são apenas alguns pormenores exteriores desta catedral.

A actual catedral gótica começou a ser construída em 1248, depois de ter sido demolida a igreja que existia previamente no seu lugar.

Em 1322 o coro gótico foi consagrado. Até aproximadamente 1530 os trabalhos na catedral continuaram e o edifício foi adornado com mobiliário. Por essa altura por falta de fundos e de interesse as obras pararam.  A catedral permaneceu aparentemente fragmentada, mas vista por dentro, era uma grande igreja  o que era obviamente considerado suficiente. Portanto, sua rica decoração interior foi continuada ao longo dos séculos seguintes. Em 1794 as tropas da Revolução Francesa marcharam sobre Colónia. O arcebispo e o capítulo da catedral fugiram. A partir de então a catedral serviu durante muitos anos fins profanos, como por exemplo serviu como um armazém. Somente em 1801 foi consagrada novamente como uma igreja.

Em 1842 uniram-se esforços e a construção da catedral continuou, parcialmente com dinheiro oriundo do tesouro da Prússia e a outra parte resultado de um esforço colectivo que levou a constituição da Dombau Zentral Verein (Associação Central para a construção da Catedral) no qual muitos cidadãos empenhados de Colónia estavam envolvidos. Começou assim uma fase muito intensa e eficaz de construção. Os construtores seguiram rigorosamente o plano medieval em relação à forma, mas usaram técnicas de construção moderna.

Em 1864 as duas fachadas do transepto, o trifório da nave e o transepto já estavam acabados. A armação do telhado de madeira acima do coro medieval foi substituído por uma construção de ferro que cobria todo o edifício. Foi um dos exemplos mais progressistas de seu tempo. Em 1880, finalmente, ambas as torres foram terminadas.

Durante a Segunda Guerra Mundial a Catedral foi atingida por 14 grandes bombas aéreas mas sobreviveu. No entanto tal deu lugar a muitos anos de reconstrução que se seguiram.

Para terminar este artigo, deixo apenas algumas imagens que ilustram um pouco do interior desta catedral e que não me deixaram indiferente.


Advertisements

3 thoughts on “Catedral de Colónia

  1. Pingback: A Rathaus de Colónia | Turista Ocasional

  2. Cara “Turista”

    O artigo que acabei de ler prendeu, uma vez mais, a minha atenção.

    Conheço um pouco da história desta cidade mas, a narração tão pormenorizada da “Turista”, completou os meus conhecimentos. O meu muito obrigada!

    As fotos tiradas a esta imponente Catedral estão excelentes! As torres erguem-se sobre a cidade, e não deixam de ser admiradas à distância.

    A Catedral referenciada, tal como a “Turista” escreve por outras palavras, eu diria que não deixa de ser “um marco principal” desta linda cidade.

    Uma Catedral gótica por excelência!

    Muitas das cidades alemães que a “Turista” refere, são bastante “Grandiosas” e “Monumentais”.

    Acredite que fico sempre com vontade de as conhecer “in-locco”. Nada é impossível!

    Parabéns!

    • Cara Executiva,

      fico sempre bastante contente com os seus comentários tão simpáticos e motivadores.

      Ainda bem que os meus artigos despertam em si a vontade de conhecer um pouco mais as encantadoras cidades e locais que a Alemanha possui.

      Eu gosto sobretudo de apreciar o cuidado, estado de preservação e orgulho que as cidades e seus cidadãos tem na sua “herança” cultural e arquitectónica, talvez porque tenho consciência que tal não é uma atitude generalizada e patente em outros países e povos (onde muito é deixado a deteriorar-se e se espezinham algumas tradições seculares, por não serem catalogadas de modernas).

      Muito obrigada uma vez mais pelo seu comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s