Um pouco mais do centro histórico de Dresden

O centro histórico de Dresden (Altstadt) é pródigo de locais que não passam despercebidos a quem visita a cidade. É impossível não ficar encantado, em termos arquitetónicos, a cada esquina, com os edifícios que a mesma possui.

Assim antes de passar para a outra margem do rio, eis alguns de outros desses locais que ainda não foram aqui apresentados.

–  Kreuzkirche (Igreja da Cruz Sagrada, 1)

A igreja atual foi construida nos estilos Barroco tardio e inícios do Classicismo entre 1764 e 1800. É o domicilio do coro de jovens denominado de Kreuzchor cuja tradição recua a mais de 700 anos.

É a igreja evangélica principal de Dresden.

Nas imediações desta igreja localiza-se o edificio da Rathaus, Câmara Municipal de Dresden. Um edifício “volumoso” onde se destaca a estátua dourada de um homem coroado (denominado de Rathausmann – homem da Câmara Municipal) no cimo da torre.

Altmarkt, uma praça enorme rodeada por edifícios imponentes encontra-se igualmente nas imediações da Kreuzkirche, na direcção oposta à da Rathaus.

Esta praça é o coração da cidade desde a fundação de Dresden e foi mencionada pela primeira vez num documento em 1370. Mercados, festas, torneios e jogos foram encenados aqui e eventos históricos importantes também transformaram esta praça num dos centros sociais da cidade.

Em Fevereiro de 1945, consequência dos bombardeamentos, a praça foi completamente destruida. A reconstrução baseada num projecto alterado começou em 1953. A reedificação da área residencial e comercial baseou-se em elementos históricos, a qual é classificada actualmente como monumento histórico e que forma os lados este e oeste da praça.

Atualmente a praça é de novo utilizada para os mercados sazonais e eventos. Na altura do advento realiza-se na mesma um dos Mercados de Natal de Dresden, o qual integra  aqueles com uma mais longa tradição na Alemanha.

O Kulturpalast (Palácio da Cultura, 34), onde se encontra também o Posto de Informações, situa-se em frente a esta praça,  a norte do outro lado da rua.

O Kulturpalast foi concluído em 1969 e é um exemplo da arquitetura oriental da Dresden moderna. O telhado, em forma de um trapézio simétrico, foi projetado para fora do edifício principal em forma de cubo. O edifício será renovado este ano  e o salão será transformado numa sala de concertos em tempo integral, com uma capacidade reduzida até 1.800 lugares.

– (13) Johanneum (Museu dos Transportes de Dresden), brevemente mencionando aquando do artigo sobre o Stallhof.

Este edifício Renascentista de 1586 esteve relacionado com os transportes desde a sua origem. Entre 1586-1591 Christian I, Eleitor da Saxónia, estendeu o Residenzschloss (Palácio de Dresden) através um terreno de torneio e um edifício para se localizarem os estábulos do eleitorado, guardarem o coche e depósito de armas do prédio Georgenbau, localizado na área entre as duas muralhas da cidade para sudeste. Duas salas no piso térreo do edifício possuíam muito espaço para coches, carruagens e 128 cavalos.

Ao longo do tempo sucederam-se diversas alterações no edifício, a última das quais segundo a concepção do Rei John, o que atribui ao edifício nome que adquiriu desde 1876.

Sächsische Ständehaus onde se encontra o Oberlandesgericht (Supremo Tribunal de Justiça de Dresden, 52) e Monumento ao Rei Friedrich August I da Saxónia, localizados na Schlossplatz (Praça do Palácio).

A Ständehaus foi construida entre 1900 e 1906 pelo arquiteto Paul Wallot como um edifício de quatro asas em estilo neo-renascentista. A torre de 50 metros de altura do edifício adorna a “Saxonia” e é um símbolo saxónico. Esculturas valiosas por Hans Rudolf Hartmann-MacLean podem ser admiradas a partir do portal da Schlossplatz. Um grande brasão de Karl Gross e August Hudler adorna a área superior da gablete do imponente edifício .

A Ständehaus foi utilizada durante 1907 e1934 como um local de reuniões das primeira e segunda câmaras do Parlamento do Estado da Saxónia.

No entanto consequência dos bombardeios da Segunda Guerra Mundial em 1945 o edifício ruiu e foi posteriormente reconstruido. No período entre 1996 e 2001 foi novamente totalmente restaurado. Até 1999, o edifício localizava o Museu do Estado de Mineralogia e Geologia, o Museu de Zoologia e a biblioteca de fotos alemãs. Hoje abriga o Tribunal Superior Regional da Saxónia e da Secretaria dos Monumentos Históricos do Estado de Saxónia .

Taschenbergpalais (Palácio Taschenberg, 50), actualmente um hotel de 5 estrelas, localizado em frente ao Zwinger (mais concretamente em frente à Torre da Coroa e à Ponte Walgraben).

O edifício foi construído entre 1705-1708 por Johann Friedrich Karcher como um palácio para a condessa Anna Constanze von Hoym. O palácio também foi destruído em 1945 durante a Segunda Guerra Mundial e foi reconstruído praticamente do zero entre 1992-1995.  Em 31 de Março de 1995, foi aberto como um hotel da cadeia de hotéis de cinco estrelas Kempinski, sendo o primeiro hotel cinco estrelas da Saxónia.

Termino este artigo referindo um Museu que não tive oportunidade de visitar convenientemente, pois cheguei às imediações do seu edifício, apenas 30 minutos antes deste fechar as suas portas (e como o dia já tinha escurecido bastante não possuo sequer fotos legíveis da fachada do mesmo).

Trata-se do Deutsche Hygiene Museum (Museu Alemão da Higiene, 23), seguramente um museu que não perderei a oportunidade de visitar numa próxima estadia em Dresden, pois o que li sobre as suas exposições agradou-me bastante, particularmente acompanhada por uma criança na idade dos porquê. Para descobrirem um pouco mais sobre este museu cliquem no link disponibilizado aqui.

4 thoughts on “Um pouco mais do centro histórico de Dresden

  1. Olá Angela!!!

    Suponho que Dresden é mesmo daqueles locais que é deslumbrante em qualquer altura do ano, (um pouco como acontece com o Neuschwanstein).

    Gostaria imenso de voltar lá brevemente, mas enquanto tal não acontece, vou descrevendo o que descobri e me encantou quando lá estive da ultima vez.

    Beijinhos e óptimo fim-de-semana.

    • Tenho que reconhecer que a Alemanha não deve possuir uma campanha turística de marketing muito intensa no exterior. Afinal quando se pensa em países que qualquer pessoa deseja conhecer, a Alemanha nao costuma estar no topo de qualquer lista.

      Mas pelo que tenho visitado só posso dizer que a Alemanha é mesmo um país com muitos atractivos e que sem duvida alguma merece ser convenientemente visitado.
      Não se arrependerá se despender um mês a visitar a Alemanha, e certamente mesmo assim ficarão muitos locais por visitar, igualmente interessantes.

      Beijinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s