A Igreja Heilig Geist de Munique

A Heilig Geist (Igreja do espírito Santo) é mais uma das encantadoras igrejas que se encontram no centro da cidade de Munique.

Curiosamente quando abordei algumas das igrejas que se encontravam no centro da cidade, não referi esta por um motivo muito simples. Não possuía fotos detalhadas do interior desta igreja pois, foram diversas as vezes que tinha lá entrado e os portões que permitem o acesso às suas naves central e laterais se encontravam fechados.

Apenas recentemente coincidiu lá entrar com disponibilidade de tempo, com a máquina fotográfica pronta a disparar e encontrar os referidos portões abertos.

Reciclando o mapa onde tinha assinalado algumas das igrejas do centro de Munique, apresento-o novamente, mas desta vez já constando no mesmo esta igreja do Espírito Santo.

Esta é uma igreja gótica  originalmente pertencente ao Hospício do Espírito Santo (século XIV).

Foi remodelada em 1724-30 por Johann Georg Ettenhofer (abóbadas, renovação de pilares) e no seu interior encontram-se frescos e ornamentos de estuque em estilo rococó dos irmãos Asam.

Após a demolição dos edifícios do hospício, em 1885, Franz Lšwel acrescentou três baías no extremo oeste da igreja e deu-lhe uma fachada neo-barroca.

A igreja sofreu danos graves durante a Segunda Guerra Mundial e o mobiliário do seu interior foi substancialmente destruído.  A extensa reconstrução e restauração foi realizada após a guerra.

Da igreja original gótica  só permanece o coro, os contrafortes e a parede norte da nave.

A torre (de 1730) tem uma cúpula lanterna cujo tipo é característico em Munique. A fachada neo-barroca mostra a utilização de elementos emprestados da Igreja da Santíssima Trindade de Viscardi (já mencionada essa igreja aqui).

O interior com corredores, possui um coro arredondado ambulatório. A nave é abobadada, com pequenas abóbadas sobre as janelas. Os corredores têm linhas curvas resultantes da intersecção das abobadas.

Entre os vários itens de arte de interesse histórico na igreja são: no pórtico, à esquerda e à direita da entrada principal, partes de um memorial de bronze feito em 1608 por Hans Krumpper para o duque Fernando de Baviera, Infante de Espanha;

na capela-mor, o altar-mor por Nikolaus Stuber (1730), com um retábulo de Ulrich Loth retratando a efusão do Espírito Santo (1661) e duas figuras de acompanhamento de anjos de Johann Georg Greiff (1729);

no corredor direito, uma série de pinturas de parede  (1725) de Peter Horeman ilustrando os sete dons do Espírito Santo;

na capela da cruz, um crucifixo gótico tardio (1510), e, a meio caminho ao longo do corredor esquerdo, um altar com uma imagem supostamente milagrosa de Nossa Senhora de Hammerthaler  (século XV).

O interior da igreja foi renovado em 1991.

No interior da igreja a cena da Anunciação do Senhor era realmente a mais apropriada ao invés da típica cena do presépio.

Sem dúvida alguma mais uma igreja do centro de Munique muito interessante.

No que concerne às igrejas do centro da cidade de Munique parece-me propositado dizer, quase em jeito de slogan : todas diferentes, todas divinais…

4 thoughts on “A Igreja Heilig Geist de Munique

  1. Concluiu, de facto, com chave de ouro!
    O dinheiro e o bom gosto quando juntos produzem coisas para a posteridade. Não digo imortalidade porque, ou os cataclismos naturais ou a guerra, os derrubam; mas os vindouros se encarregam de os reerguer e a continuidade é apenas uma questão de tempo. Está lindíssima!!!!!!!!!!!!
    Beijinhos

    • Olá!

      Este é realmente mais um exemplo das igrejas que povoam o centro da cidade de Munique e que certamente são um dos pontos de interesse para um turista que explore esta magnifica cidade, que eu aprecio tanto.
      Cada igreja com as suas especificidades e interesses, mas que no conjunto todas deixam transparecer o orgulho arquitectónico da cidade e o quanto se encontra numa região profundamente católica da Alemanha.

      Beijinhos

  2. Querida Turista:
    Adorei a cobertura que fez sobre a porcelana Meissen. Sabe o que me ficou no olho? A estátua da Channel. Linda e elegante, como ela.
    Quanto à Igreja de hoje: fico deslumbrada com o seu interior branco e os belos quadros.
    Obrigada por mais uma revelação e um beijinho de boa semana.

    • Olá!

      A porcelana Meissen merecia mesmo uma cobertura ao nível da qualidade e importância desta porcelana nao só na Alemanha como na Europa em geral. Afinal trata-se da primeira porcelana europeia, e uma que se tem consolidado ao longo do tempo, mantendo os elevados padrões de qualidade e um certo elitismo no que concerne ao seu mercado alvo.

      A estátua da Chanel é realmente muito elegante.

      Quanto a mais esta igreja de Munique, admito que perante tantas igrejas só no centro da cidade, e todas tão singulares e interessantes a dificuldade é mesmo eleger a que me atrai mais.

      Beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s