Palácio Blutenburg

Nas redondezas de Munique encontra-se um outro palácio, que transmite uma sensação bastante pacífica, e calma. Um óptimo local com restaurante e onde é possível também brincar, descontrair e mesmo fazer piqueniques.
A sua morada é em Seldweg 15, 81247 Munique e no mapa seguinte podem ter uma melhor noção de onde fica.
Esta é a planta do complexo do palácio, retirada de um placar encontrado no local, onde o relevo incide na Biblioteca internacional juvenil.
“Na década de 1530, o duque Albrecht III converteu o “Pluedenburg” no Rio Würm, a  cerca de 10 quilómetros de distância da sua residência na cidade, num assento rural. Em 1467 o seu sucessor, Duque Sigismund, abdicou em favor de seu irmão Albrecht IV e retirou-se para Blutenburg, que se expandiu em 1488 com uma igreja muito bem decorada em estilo gótico tardio. O Duque Sigismund morreu em Blutenburg em 1501. O complexo actual ainda reflecte a estrutura do palácio do século XV com fosso e com o seu edifício principal – onde o Duque Albrecht III viveu com Agnes Bernauer – rodeado por paredes com torres e dependências espaçosas, que são dominadas pela igreja.

A igreja do palácio, decorada com obras de arte de estilo gótico tardio, é um prédio simples, com uma única nave e um coro fechado em três lados. Os três altares de Jan Polack estão entre os melhores exemplos da pintura de painéis do período gótico tardio. O altar-mor, com ambas as alas fechadas, mostra os Santos Bartolomeu  e Sigismund, juntamente com o duque como patrono. Quando aberta, a ala esquerda do altar mostra o baptismo de Cristo e a ala direita a coroação de Maria com a Santíssima Trindade no trono. O motivo do trono repete-se na representação majestosa do assento de misericórdia na imagem central do altar. Os altares laterais – Cristo como Rei entre os Santos e a Anunciação – datam de 1491.

As estátuas de madeira dos doze Apóstolos e as figuras do Senhor das Dores e Nossa Senhora das Dores, a partir da última década do século XV também fazem parte do interior inicial. Eles são a obra de um escultor desconhecido conhecido como o “Mestre dos Apóstolos Blutenburg”. Outros itens pertencentes ao mobiliário originais são o tabernáculo datado de 1489 e um ciclo de pinturas de vidro com brasões e cenas que ilustram a história da redenção (1497).” (texto traduzido e retirado do site oficial, onde se encontram outras informações pertinentes e úteis)

Não é possível visitar o interior do palácio pois o mesmo não se encontra aberto ao publico já que  foi convertido na biblioteca internacional juvenil.

Termino este artigo deixando outras imagens do local.

Um fantástico dia Internacional da Mulher, de preferência rodeada por um cenário idílico e propenso a sonhar como este…

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s