A Catedral de Zagreb

Zagreb, a capital da Croácia é sem margem para dúvidas uma cidade que merece uma visita. Uma cidade com edifícios imponentes,  onde sobressai o requinte, mas que em alguns casos evidencia também as marcas da história com o estado decadente e grafitado de algumas fachadas.

Neste link encontram uma brochura turística em Português acerca da cidade de Zagreb, que recomendo vivamente que “espreitem”, para ficarem com uma imagem mais panorâmica do muito que a cidade tem para oferecer.

A Catedral de Zagreb no Kaptol (ver mapa) é o edifício mais famoso da capital croata e o  edifício mais alto do país. É dedicada à Assunção de Maria e a Sto. Estefano e S. Ladislau. O edifício é tipicamente gótico. As suas torres podem ser avistadas de diversos na cidade dado o destaque e proeminência na paisagem que possuem.

A construção da catedral começou no século XI (1093), mas foi foi arrasada pelos tártaros em 1242. No final do século XV, o Império Otomano invadiu a Bósnia e a Croácia, o que induziu à a construção de muros de fortificação em torno da catedral.

Algumas dessas fortificações ainda se encontram intactas actualmente. No século XVII, uma torre fortificada renascentista foi erguida no lado sul, sendo usada como um ponto de observação militar, por causa da ameaça otomana.

Em 1880, a catedral foi severamente danificada por um terremoto. A nave principal desabou e a torre foi danificado de tal forma intensa que não dava azo a reparação. A restauração da catedral em estilo neo-gótico foi feita por Hermann Bollé, que levou  a catedral a sua forma actual. Como parte dessa restauração, duas torres de 108m de altura foram levantadas no lado ocidental.

O interior da catedral não defrauda com toda a sua imponência e riqueza artística e arquitectónica.

Em frente à Catedral encontra-se um dos monumentos públicos mais conceituados da cidade, o Pilar de Maria com os anjos e a fonte, da autoria de Anton Dominik Fernkorn em 1865, e a fonte de Herman Bollé em 1880-1882.

Perto da Catedral, do seu lado esquerdo (para quem a aprecia de frente), encontra-se um cartaz que mereceu igualmente a minha atenção, pelo teor explicativo quanto ao significado do relógio e das torres que se encontram nas imediações.

A visita a Zagreb continua no artigo seguinte.

2 thoughts on “A Catedral de Zagreb

  1. Pingback: Diário das minhas férias europeias – Capítulo Secundíssimo – O Sapo Encantado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s