Igreja Jesuita de Mannheim

Não explorei extensivamente a cidade de Mannheim, mas além do palácio barroco tive oportunidade de ficar a conhecer a igreja jesuíta da cidade.

Com o intuito de visitar a igreja jesuíta passei primeiro por um edifício que despertou deveras a minha atenção, com as diversas esferas que decoravam na base uma das suas fachadas, e a reprodução várias vezes de uma página de jornal a ocupar uma grande proporção de outra das suas fachadas. O titulo nessa página de jornal sugere que se trata do General Anzeiger. (O jornal General Anzeiger tem a sua sede em Bona)

A Igreja Jesuíta de Santo Inácio e S. Francisco Xavier fica logo por trás deste edifício.

A igreja foi construída entre 1733 em 1756 como a Igreja da corte dos eleitores de Mannheim Carl Philipp e Carl Theodor, segundo um projeto do arquiteto italiano Alessandro Galli da Bibiena. Foi concluída em 1760 e consagrada a Santo Inácio de Loyola e São Francisco Xavier pelo Bispo Príncipe de Augsburg, Joseph de Hesse-Darmstadt.

No exterior destacam-se na fachada as torres gémeas de arenito vermelho, as estátuas dos quatro virtudes cardeais, e a estátua da figura mitológica grega Fama, do escultor barroco Paulo Egell, que enfeita a cúpula com 75 m de altura.

O interior de pilares de mármore é de estilo tardio barroco – início clássico. Egid Quirin Asam de Munique foi instruído para decorar a igreja. Decorou a cúpula com cenas da vida do fundador da ordem, Santo Inácio de Loyola, enquanto que nave possui um fresco com mais de 400 metros quadrados cujo conteúdo se refere ao tema do altar-mor, ou seja, a Missão de São Francisco Xavier à Índia.

Por ocasião do 300 º aniversário da cidade em 1906 a igreja foi renovada. As duas estátuas dos fundadores da Ordem dos Jesuítas no salão de entrada são da autoria do escultor Thomas Buscher.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a igreja sofreu danos graves consequência dos ataques aéreos britânicos e americanos, especialmente no coro e na cúpula. Depois da guerra, foi decidido reconstruir a igreja no seu estilo histórico com o uso de peças originais na reconstrução do altar de mármore de aproximadamente 20 metros de altura de Peter Anton von Verschaffelt, e os bancos eleitorais.

A igreja é realmente muito bonita, mas admito que tal não é uma raridade nas igrejas alemãs, muito pelo contrário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s