Koblenz, onde o Pai Reno e a Mãe Mosela se encontram

Depois da viagem idílica junto às margens do rio Reno, eis que chego ao destino original, a encantadora cidade de Koblenz.

Situada entre a paisagem pitoresca do Reno e do Mosela e cercada por montanhas baixas, a cidade ergue-se com cerca de 2000 anos de história, uma das mais antigas da Alemanha.

Possui uma grande abundância de monumentos e edifícios históricos e culturais, e quem  a visita não fica indiferente a um certo ambiente descontraído e acolhedor.

Aqui podem encontrar diversa documentação turística sobre a cidade, da qual destaco o imprescindível mapa turístico (Stadtplan) de onde extraí o que se encontra a seguir.

O artigo de hoje é acerca de um dos locais mais turísticos, celebres e relevantes na cidade, o mais famoso canto alemão, o “Deutsches Eck” ( número 31 no mapa).

Deutsches Eck (“Canto Alemão”) é o nome do promontório ou cabo,  onde o Mosela se junta ao Reno.

Em 1897, nove anos após a morte do imperador alemão William I, o ex-imperador foi homenageado com uma estátua equestre gigante com uma inscrição citando um poema alemão: “Nimmer wird das Reich zerstöret, wenn ihr Einig seid und treu” (Nunca será o Império destruído, desde que se mantenha unido e leal). Outra inscrição pode ser encontrada na estátua dedicando-a “Wilhelm der Große” (William, o Grande).

A retaguarda do monumento equestre do Imperador Wilhelm (30 no mapa) é o que primeiro se avista, quando se faz o percurso pedonal junto ao rio Mosela.

Ao chegar ao Deutsches Eck, pode-se avistar com toda a sua imponência o actual monumento equestre.

Em 1945, a estátua foi danificada por um projéctil de artilharia americana e pouco depois foi completamente deitada a baixo. O governo militar francês planeou substituir o antigo memorial por um monumento pela paz e compreensão entre as nações, mas este conceito nunca foi realizado.

Após a formação da República Federal da Alemanha e a República Democrática Alemã em 1949, o país foi dividido num a oeste capitalista e a leste comunista. Para expressar o desejo profundo de uma Alemanha unida, o presidente Theodor Heuss terá convertido o canto alemão num monumento à unidade alemã. Como resultado, foram colocados os brasões de todos os estados alemães, incluindo os dos antigos territórios alemães, como a Silésia, Prússia Oriental e a Pomerânia. A estátua equestre destruída, foi substituída pela bandeira alemã que esvoaçava na praça.

Após a queda do Muro de Berlim em Novembro de 1989, três peças de betão desse muro foram colocadas ao lado do monumento. A 3 de Outubro de 1990, os emblemas dos novos estados federais foram adicionados.

Estes são os respectivos brasões que se podem encontrar actualmente no monumento, colocados respectivamente da esquerda para a direita.

Termino este artigo com uma imagem panorâmica do Deutsches Eck, tirada do funicular que sobe até à fortaleza Ehrenbreitstein, a qual será alvo do artigo seguinte.

Anúncios

2 thoughts on “Koblenz, onde o Pai Reno e a Mãe Mosela se encontram

  1. Pingback: Em busca do Pai Reno e da Mãe Mosela | Turista Ocasional

  2. Pingback: Entre o Mosela e o Eltz… | Turista Ocasional

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s