Do alto da Fortaleza Ehrenbreitstein…

Depois do Deutsches Eck, e com o posto de embarque do funicular por perto, não foi difícil escolher qual o local a visitar de seguida, a Fortaleza Ehrenbreitstein.

O percurso de funicular, mesmo para alguém que como eu padece de vertigens, foi bastante agradável, talvez porque os funiculares sejam espaçosos, não estivessem muito lotados  e tal me transmitisse uma sensação de segurança. Por outro lado como estava sentada a apreciar e a fotografar a paisagem panorâmica de um local com visibilidade privilegiada mantive-me distraída.

No site da Bundesgartenschau Koblenz 2011 (Mostra horticultural Nacional em Koblenz realizada em 2011) pode-se encontrar um mapa da fortaleza, com os seus extensos jardins adjacentes.

Ao sair do funicular, pude constatar que a estrutura de acesso tem um aspecto muito moderno. A cerca de 118m de altura, no cimo da montanha homónima, Ehrenbreitstein, a primeira área explorada foi justamente a do extenso jardim.

Fui atraída pela estrutura de madeira elevada, que permite no jardim uma visualização privilegiada sobre a cidade de Kolbenz e as redondezas. Ao subir as escadas descobri por baixo da plataforma uns bovídeos (mas não sei ao certo de que espécie). As esculturas de pedra colocadas no jardim também sao bastante interessantes e curiosas.

Eis um pouco do que se pode vislumbrar a partir da plataforma atrás mencionada.

No jardim, entre outros espaços não falta um parque infantil nem uma construção dedicada aos direitos das crianças.

Depois do passeio no jardim, chegou a vez de explorar a fortaleza, afinal foi esse o motivo principal para ter feito a viagem ascendente no funicular.

A fortaleza Ehrenbreitstein defendeu o Reno durante mais de 1000 anos. Em 1799 rendeu-se aos franceses. Mas o acabamento impressionante que possui é obra dos prussianos. A longa história associada a esta fortaleza pode ser encontrada aqui.

Enquanto procurava um lugar para almoçar, acabei por encontrar algumas da “maquinaria” ligada à produção de vinho e canhões de outros tempos.

Nos telhados da fortaleza encontra-se um jardim onde não faltam papoilas, várias plantas, ervas aromáticas e até uma pequena área onde se cultivam morangos.

Desde a década de 1940,  viviam pessoas na fortaleza. Por esse motivo foi  reconstruído o “Apartamento Suderland”, na década de 1950, com o intuito de documentar o uso do Revelim da fortaleza na era do pós-guerra como uma área residencial. O apartamento foi preservado com muitos acessórios originais. As escadas de acesso permitem chegar ao jardim (atrás mencionado) reconstruído no telhado de Revelim.

Apreciar os recantos exteriores do edifício da fortaleza foi bastante agradável e enriquecedor, porque se tem a sensação de andar à descoberta.

Na fortaleza encontram-se salas de museus, denominadas segundo as suas temáticas tais como a “Casa da fotografia”, “Casa do Prazer”, “Casa da Arquelogia” e “Museu Nacional de Koblenz”. Também se realizam eventos de várias naturezas tais como teatros.

As crianças por exemplo não são esquecidas e existem programas pedagógicos no Museu Nacional de Koblenz (Landesmuseum Koblenz)

Depois de passar das construções “interiores” da fortaleza, o edifício muda de tons.

É desta área “exterior”, mais próxima das margens do rio que se pode apreciar, uma vez mais, a cidade de Koblenz num plano inferior.

Na extremidade sul deste complexo com vista privilegiada, encontra-se o Albergue da Juventude de Koblenz.

No edifício que circunda o pátio central, do lado direito (vide imagem panorâmica do complexo exterior) encontra-se a igreja da fortaleza, cujo interior é todo branco.

Antes de dar por concluída a visita à fortaleza, ainda visitei dois espaços de exposição no Museu Nacional de Koblenz, o primeiro no rés do chao e o outro no primeiro andar do mesmo edifício.

O primeiro com um título sugestivo: ” O meu ultimo jardim”, que se refere a uma exposição acerca dos 10.000 anos de cultura de túmulo no Reno e Mosela.

O segundo espaço de exposição, denominado “Peter Joseph Lenné – Um passeio pelos jardins na Renânia”, tem uma temática mais bonita e agradável.

5 thoughts on “Do alto da Fortaleza Ehrenbreitstein…

  1. Pingback: O lado religioso de Koblenz | Turista Ocasional

  2. Pingback: Em busca do Pai Reno e da Mãe Mosela | Turista Ocasional

  3. Mª Nunes,
    Foi um prazer e também bastante elucidador seus comentários acima. Iremos agora em maio à essa região e buscava informações a respeito. Agradecemos pelo seu carinho em nos passar tais informações. Viajar é sempre bom; viajar informado, melhor ainda!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s