À descoberta da Quinta da Regaleira

A Quinta da Regaleira, em Sintra é um local incrivelmente místico, e com profundos laços ligados à Maçonaria.

Mas curiosamente o que primeiro despertou a minha curiosidade sobre o local, foi a forma como foi apresentado e descrito num dos livros mais conceituados de um escritor e jornalista português que aprecio bastante, o José Rodrigues dos Santos. O livro é o Codex 632, e é o primeiro dos das sagas do Criptógrafo e Historiador Tomas Noronha, que eu aprecio bastante (já os li todos).

“A Quinta da Regaleira foi construída entre 1904 e 1910, nos derradeiros anos da monarquia portuguesa.

O extenso terreno outrora da Viscondessa da Regaleira foi adquirido e ampliado pelo Dr. António Augusto Carvalho Monteiro (1848-1920). Um homem detentor de uma fortuna prodigiosa, de  espírito científico, vastíssima cultura e rara sensibilidade, bibliófilo notável, coleccionador criterioso e grande filantropo.

A Quinta da Regaleira resultou das ideias e vontades do seu fundador e proprietário, do projecto arquitectónico e paisagista do arquitecto e cenógrafo italiano Luigi Manini (1848-1936), bem como da mestria dos escultores, canteiros e entalhadores que com este haviam trabalhado no Palace Hotel do Buçaco.

A arquitectura e a arte do palácio, capela e demais construções foram cenicamente concebidas no contexto de um jardim edénico, salientando-se a predominância dos estilos neo-manuelino e renascentista.

No jardim,  há uma sucessão de lugares imbuídos de magia e mistério e foram criados  cenários que são a representação de uma viagem iniciática.” (extractos do texto retirado daqui)

No site oficial da Quinta da Regaleira, encontram um mapa idêntico ao que vos é disponibilizado no local, aquando da aquisição dos ingressos, para poderem partir à descoberta da quinta, com todos os seus recantos, e do palácio…

Eis apenas um pouco do que lá podem descobrir e desfrutar.

Bosques e Jardins (onde se pode ver nomeadamente o patamar dos deuses)

Lagos

Bancos

Grutas uma das quais com labirinto

Poços (um poço imperfeito e outro iniciático)

Uma galeria subterrânea com uma escadaria em espiral constituída por nove patamares separados por lanços de 15 degraus cada um, invoca referências à Divina Comédia de Dante, podendo representar os 9 círculos do inferno, do paraíso, ou do purgatório. No fundo do poço está embutida em mármore, uma rosa dos ventos (sobre uma cruz templária, que é o emblema heráldico de Carvalho Monteiro e, simultaneamente, indicativo da Ordem Rosa-cruz.

O poço diz-se iniciático porque eventualmente terá sido usado em rituais de iniciação à maçonaria.

Fontes (Fonte da Abundância e Fonte de Ibis)

Portal dos Guardiões 

Torre da Regaleira

Capela da Santíssima Trindade

Com uma fachada que conjuga o revivalismo gótico e manuelino. Nela estão representados Santa Teresa d’Ávila e Santo António. Ao centro a encimar a entrada está representado o Mistério da Anunciação.

No interior, no altar-mor, vê-se Jesus depois de ressuscitar a coroar uma mulher que pode ser Maria ou Madalena. Do lado direito Santa Teresa e Santo António repetem-se, desta vez em painéis de mosaico. Do lado oposto um vitral com a representação do milagre de Nossa Senhora da Nazaré a D. Fuas Roupinho. No chão estão representados a Esfera Armilar ou Globo Celeste e a Cruz da Ordem de Cristo, rodeados de pentagramas.

Painel de Azulejos na Estufa

Sede da Fundação Cultursintra

Nas imediações do Palácio

Um pouco do interior do Palácio

E para finalizar este artigo, uma imagem de uma das chaminés do palácio, de onde é possível vislumbrar o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena ao longe no horizonte.

Caso se encontrem em Portugal, ou tenham planos para visitar o país, e ainda não conhecem esta quinta, incluam no vosso programa uma visita à mesma, pois ela é deveras surpreendente e um espaço mágico real que merece ser explorado convenientemente.

Advertisements

4 thoughts on “À descoberta da Quinta da Regaleira

  1. Interessante!!!!!!!!!!!! Já estivemos por duas vezes na Quinta da Regaleira e temos fotos muito parecidas…………. e gosto daquele lugar………………. gosto de lá estar….. e gosto de, mesmo de longe ver o Palácio da Pena………… aquela propriedade, depois de ter sido um convento, foi o Rei Fernando I, esposo de da Rainha Dona Maria II, rainha de Portugal, nascida no Brasil….
    abs,

    • Sim, sem duvida alguma, a Quinta da Regaleira é mesmo um local muito interessante, repleto de recantos para explorar o que me agradou bastante. Alem de toda a sua envolvencia mística ligada à maçonaria o que também desperta alguma curiosidade.
      Bjs

  2. Parece que o lugar tem um clima bem mágico. Cheio de cantinhos interessantes e diria que por vezes até macabros pois ligados a rituais de iniciação à maçonaria. Faz muito tempo que não visito Portugal. Adoro o país!!! Seu blog tem sempre posts muito convidativos. Gosto demais.
    Um beijo
    Claudia

    • Sim, a Quinta da Regaleira é mesmo um lugar mágico.
      Quanto a Portugal eu sou suspeita em afirma-lo, mas concordo consigo, pois eu também adoro o país, por todas as razoes e mais alguma 😉
      Muito obrigada pelo elogio em relação ao meu blog, ainda mais vindo de si que tem um blog fantástico.
      Beijinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s