Jardim dos Contos de Fadas…

O extenso parque de Ludwigsburgo, Bluhendes Barock, possui igualmente um espaço dedicado aos mais pequenos, mas que mesmo os maiores não são indiferentes.

Refiro-me ao Jardim dos Contos de Fadas.

“Deixe-se encantar por criaturas misteriosas num reino de conto de fadas. Onde vive o príncipe sapo? Como parece a Bela Adormecida? Que partidas fazem Max e Moritz? Quão grande é o Rübezahl (um espírito das Montanhas dos Gigantes, montanhas ao longo da fronteira entre as terras históricas da Boêmia e Silésia)?

Príncipes belos e princesas encantadoras, elfos atrevidos e misteriosas criaturas míticas habitam um jardim de conto de fadas. Eles esperam que tanto crianças grandes como pequenas, os orientem no seu fantástico mundo mágico. Sente-se uma vez no trono dos réis dos nenúfares.  Faça um passeio de barco no rego dos contos de fadas! Experimente inúmeras pequenas aventuras​​!

“Chame alto: Rapunzel, desça as suas tranças!” Dito e feito. Ele vem aí! Mas quando Rapunzel descobre que em baixo não aguarda nenhum príncipe, a trança continua pendurada até metade.

O espelho na parede, não capta ninguém. Mesmo quando a madrasta malvada não está em frente a ele, a resposta é bem conhecida: Você é a mais bonita aqui.

”O sorriso de uma criança e a alegria luminosa nos seus olhos valem mais para mim do que o acenar de cem  barbas espessas”, disse uma vez o criador do jardim dos contos de fadas Albert Schöchle. Quando se vê as crianças neste jardim, percebe-se o que ele  quis dizer.” (texto retirado daqui)

Este é o mapa do jardim dos contos de fadas, e na legenda os links remetem para a respectiva história:

Legenda:

1 Entrada no Jardim dos Contos de fadas 17 A estrela do dinheiro
2 O Gigante de Ludwigsburgo 18 Capuchinho Vermelho
3 O rei dos Nenufares 19 Mãe Holle
4 Rego dos contos de fadas 20 O Lobo e os sete cabritinhos
4a A inteligente  Else 21 Branca de Neve e a Rosa vermelha
4b O alfaiate valente 22 Os músicos de Bremen
4c Tunel do Pinoquio 23 Rumpelstielzchen
5 Branca de Neve 24 O papagaio falador (dos contos das mil e uma noites)
6 Aqui apenas as pessoas pequenas tem sorte 25 Ali Baba e os 40 Ladrões (Abre-te Sesamo)
7 Hänsel e Gretel 26 Cinderela
8 Max e Moritz 27 Os sapatos vermelhos
  Viúva Bolte 28 O gigante Golias
  Alfaiate Böck 29 Pote cozinha! (Doce Mingau)
  Professor Lämpel 30 O Rei sapo
  Tio Fritz 31 Burro de ouro
9 O irmãozinho e a irmãzinha 32 Bastão fora do saco
10 A bonita filha do moleiro 33 Dragão de papel
11 Pequeno Zoo de animais dóceis 34 Mesa dos desejos
12 Parque infantil de água 35 Rapunzel
13 Casa de actividades 36 A Bela Adormecida
14 Herzogschaukel (casa de baloiço do Duque) 37 Os sapatos desgastados
15 Comboio dos contos de fadas 38 Rübezahl
16 1001 Noites
Ali Baba e os 40 ladrões
Génio da lâmpada mágica
Simbad

Depois do festival das abóboras, eis chegada a altura de partir à descoberta deste Jardim dos contos de fadas, e deixar o meu três palmos maravilhado…

Para isso a primeira coisa a fazer, é mesmo passar pela entrada no jardim (1).

E encontrar o velho contador de histórias.

O Gigante de Ludwigsburgo (2), de sentinela também marca, a escassos passos, a sua presença.

E porque não aproveitar para se sentar um pouco no trono do rei dos nenúfares (3) rodeado por agua por todos os lados e apenas com uma pequena passagem de acesso. Eu experimentei e o meu três palmos também. Só tivemos que ter cuidado para não nos molharmos no percurso.

Também não dispensamos andar nos pequenos barcos pelo estreito rego de agua (4), enquanto “descobríamos” a história da inteligente Else (4a) e do Pinóquio que incluiu passar pela boca da baleia transformada em tunel (4c).

Com receio que o espelho me dissesse o que eu já sabia, não quis ver a minha imagem reflectida no espelho mágico da rainha má, madrasta da Branca de Neve (5).

Apesar de ter ficado com vontade de entrar, achei mais seguro resistir, pois podia não ter o mesmo engenho e conseguir soltar-me da bruxa má, como o fizeram Hansel e Gretel (7).

Mas as partidas do Max e Moritz (8), essas eu quis ficar a conhecer quais eram.

A esbelta estátua alusiva à história do Irmãozinho e da Irmãzinha (9), também não passou despercebida.

Um passeio pelo pequeno comboio (15) era igualmente imprescindível, ainda mais porque é através deste que se acede às histórias das mil e uma noites (16).

A menina da estrela do dinheiro (17), também encontrei, mas ela não partilhou o dinheiro comigo.

Se alguns contos para mim foram uma total novidade, já outros eram bastante familiares e fizeram-me recordar a minha infância, como o conto do capuchinho vermelho (18).

Já o conto do lobo e dos 7 cabritinhos (20), eu admito que não conhecia, mas agora tanto eu como o meu palmos sabemos do que se trata.

Para mim Branca de Neve só havia uma, a que acompanhava os sete anões  Mas há uma outra, a Branca de Neve e a Rosa vermelha (21).

Os Músicos de Bremen (22), são um conto que sempre achei muito engraçado.

Rumpelstilzchen (23) sempre o associei a uma personagem muito má e com um ar assustador, mas o deste jardim nem achei tanto.

Os sapatos vermelhos (27) são outro dos contos que desconhecia de todo.

O gigante Golias (28) destaca-se no seu castelo.

Gostaria de ter trazido comido o pote que cozinha sozinho algo tão doce (29), mas tal jamais seria permitido.

Já o príncipe sapo (30), descobri recentemente que na historia original, a princesa não beija o sapo e este transforma-se no príncipe,  antes atira-o enojada pela janela ao vê-lo deitado na sua cama, e é nessa altura que ele se transforma.

O Dragão de papel (33) agradou imenso ao meu três palmos, que viu nele algo interessante para escalar.

Perto da torre da Rapunzel (35) nem me atrevi a chama-la, mas outros encarregaram-se disso, e a trança desceu até metade, pois ela descobriu que afinal não se tratava do príncipe prometido quem chamava por ela.

E assim termina a minha visita a este jardim dos contos de fadas…

7 thoughts on “Jardim dos Contos de Fadas…

  1. Querida Turista:
    Tanta, tanta magia neste post. Muitas das histórias são conhecidas, outras nem tanto. Mas a sua representação num jardim de contos de fadas, ao alcance da nossa mão, é qualquer coisa…Confesso que a casinha de chocolate dos manos Hensel e Gretel me fascinou. Quanto ao facto de haver mais que uma história da Branca de Neve, é uma novidade total. Já o conto dos sapatos vermelhos tenho bem presente da minha infância.
    Mas o nosso três palmos é mesmo um rapazinho cheio de sorte, tantas coisas bonitas que os papás lhe proporcionam…
    Beijinho.

    • Muito bom dia!

      Este jardim está mesmo repleto de locais mágicos, que nos transportam para a nossa infância e que nos fazem sonhar.
      Muitas das histórias dos irmãos Grimm que conheço, foram-me apresentadas pela Disney que as adaptou tornando-as menos fortes e “sangrentas” do que as originais. Agora quando leio as histórias nas suas versões mais próximas das originais, em vários casos fico surpreendida com alguns pormenores que desconhecia.

      Talvez tenha razão e o meu três palmos seja mesmo um menino cheio de sorte, mas quaisquer pais que gostem dos seus filhos procuram proporcionar-lhes o melhor que podem e sabem, e para as crianças só o melhor é bom o suficiente, como dizia Margarete Steiff.

      Beijinho

  2. Cara “Turista”

    Gostei da forma graciosa como narrou este seu artigo. Um jardim, no qual se respira magia!

    Poder desfrutar de cenários de contos de fadas, permitiram ao seu tres palmos e à “Turista”, viverem momentos muito agradáveis, e de grande diversão.

    O artigo da “Turista” fez-me recuar, também, à minha infância, pois tenho bem presente alguns dos contos, aqui referidos.

    Gostaria, ainda, de acrescentar, que o seu tres palmos tem o privilégio de seus pais proporcionarem visitas tão interessantes e inesquecíveis na sua vida.

    Beijinho

    • Bom dia cara Executiva!

      Sem duvida alguma, eu e o meu três palmos diverti-mo-nos imenso na visita exploratória à descoberta deste jardim de contos de fadas.

      Não sei até que ponto o meu três palmos, se recordará de muitos dos locais que visitou até ao momento, mas pelo menos enquanto os vive, aprecia-os e diverte-se. Presumo que tal também é importante. Algumas reminiscências dessas vivências talvez perdurem e as possa recordar.

      Beijinhos

  3. Pingback: O Palácio Residencial… | Turista Ocasional

    • Olá Claudia!!!!

      Emana mesmo magia deste jardim encantado, e acredite que não são apenas as crianças a apreciarem-no… pois mesmo os adultos mantém dentro de si lembranças dos tempos da sua infância e também se divertem ao visita-lo (pelo menos foi isso que aconteceu comigo).

      Beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s