No Surbahar…

Há dias em que acordamos com vontade de comer algo muito específico e que sabemos muito bem onde encontrar.

Já vos aconteceu alguma vez isso?

A mim já, e numa das ultimas vezes em que tal aconteceu, isso implicou almoçar num restaurante indiano muito específico em Munique, o Surbahar.

Não se trata de um restaurante particularmente na moda ou muito “in”, mas também não é apenas mais um dos muitos restaurantes indianos que se podem encontrar na cidade (um número exponencialmente grande comparado com o numero de restaurantes portugueses existentes. Mas tal não serve de referencia, pois eu só tenho conhecimento de existirem dois restaurantes portugueses, e um deles é mais conhecido por ser um bar).

A sua morada é Flurstraße 32, ou seja, fora do centro histórico da cidade cujo epicentro é Marienplatz, e o mapa seguinte ajuda a localiza-lo.

No interior do restaurante a cor predominante é o laranja e nas paredes não faltam as típicas tapeçarias ricamente bordadas.

Aqui encontram em pdf a extensa ementa do restaurante (em alemão mas com tradução simultânea em inglês, o que ajuda sempre bastante, pelo menos a mim)

Um dos motivos de eu gostar deste restaurante é justamente essa, a extensa lista de opções que compõe a sua ementa. Já experimentei alguns pratos, mas o que me trouxe desta vez ao restaurante foi, como referi, algo muito específico e de que fiquei fã desde a primeira vez que provei.

Como Covert, a aparecer na mesa, antes mesmo de ter tempo para desfolhar todas as páginas da ementa e pouco depois de servirem as bebidas, não faltou o tradicional pão Nan, acompanhado por três molhos, um de manga, outro de frutos vermelhos e um de menta.

Para o meu três palmos que não é particularmente fã de comida indiana, nem eu faço questão que o seja, pelo menos por enquanto, pedi uma sopa indiana de galinha.

Eu sabia antecipadamente o que ia querer, uma das especialidade na categoria de peixe (que inclui marisco): Mango Jhenga e que é descrito como gambas com manga, abacaxi e molho de açafrão e amêndoa.

Claro que na mesa também não faltou a acompanhar o prato principal típico pão indiano. Escolhi o Lachsan Kulcha que é  preenchido com alho.

O meu acompanhante adulto optou por um prato de pato, especialidade da casa, o Ente Surbahar.

De sobremesa continuei fiel à manga, com um creme de manga a acompanhar gelado de baunilha.

Advertisements

8 thoughts on “No Surbahar…

  1. Querida Turista:
    Eu adoro comida indiana. Também sei fazer alguns pratos. A sua escolha foi excelente. A decoração do restaurante também me pareceu muito agradável.
    Beijinhos e parabéns pela reportagem gastronómica.

    • Boa tarde!

      Presumi que gostasse e que soubesse fazer também, afinal como se costuma dizer “quem sai aos seus não degenera”.

      Sim, o restaurante e o serviço são agradáveis, a localização é boa, e o ambiente em geral é muito calmo.

      Beijinhos

  2. Bom dia.
    A complexidade das culturas e civilizações também abrange a culinária e os hábitos alimentares. E sendo a alimentação não só uma necessidade básica mas também um dos nossos prazeres, (sendo inteligente e culta como é, sabe isso muito bem) e hoje mudou o GPS…
    Todos os pratos têm um aspecto belíssimo. Fujo da comida indiana por causa das especiarias picantes, conheço pouco, mas gosto de experimentar… Acho que escolheu bem. Os ingredientes são inofensivos e o aspecto óptimo.
    Beijinhos

    • Bom dia!

      Sem duvida que uma das principais manifestações culturais de um povo reflecte-se nos seus hábitos e tradições alimentares. Cada pais e/ou região tem as suas especificidades e influencias, e eu admito que há algumas que me sinto mais tentada a experimentar que outras. A cozinha indiana atrai-me um pouco, apesar de não me atrever a confeccionar nenhum dos seus pratos típicos em casa. Para isso também servem os restaurantes, para comermos algo que habitualmente não faz parte da nossa ementa.

      Beijinhos

  3. Cara “Turista”

    Já almocei em restaurantes indianos, mas nunca fiquei muito fã, talvez, por ser picante.

    O restaurante “Surbahar”, tem ótimo aspecto, sobressai o laranja e é convidativo.

    Eu preferiria um prato de galinha.

    Beijinho.

    • Boa tarde cara Executiva!

      Efectivamente um dos atributos da comida indiana é em geral ser picante. Na ementa tiveram o cuidado de colocar uma imagem de pimenta malagueta à frente dos pratos mais picantes para elucidar acerca desse facto.

      De qualquer forma os restaurantes de comida típica de outros países, como neste caso, indiano, tendem a adaptar os seus pratos ao paladar do habitantes residentes no país, pelo que os pratos nunca são tão picantes quanto seriam se comidos na Índia.

      O Restaurante tem um aspecto muito simpático e acolhedor.

      Beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s