A antiga Câmara Municipal da cidade

Na Rathaus Platz (Praça da Câmara Municipal), como o próprio nome sugere, é onde se encontra a Antiga Câmara Municipal de Regensburg.

A imponente torre da antiga Câmara Municipal evidencia-se mesmo à distancia.

Regensburg - complexo da antiga Rathaus

“Os edifícios que constituem a Antiga Câmara Municipal, perto do local do mercado central evoluiu desde o século XIII, como resultado de muitos acréscimos e alterações. Hoje os edifícios podem ser divididos em três partes: o centro é formado pelo velho castelo patrício, que consiste na torre e no grande salão a oeste desta. À esquerda, fica o edifício utilizado pela Dieta Imperial, com a casa do escrivão da cidade, e à direita a Câmara Municipal barroca da cidade. A parte mais antiga é o antigo castelo patrício com uma torre alta. Ela remonta a meados do século XIII, e tem os alojamentos ligeiramente mais novos e um pátio na parte de trás. À esquerda deste pátio são os cofres dos antigos arquivos, e nela está a primeira das três fontes de Regensburg dedicadas às virtudes, a fonte da paz, que remonta a 1661.

Em 1363 o edifício para o oeste foi erguido; abrigou lojas, e mais tarde uma sala de interrogatório no porão, e no primeiro andar, o Salão Imperial, onde a Perpétua Dieta aconteceu de 1663 em diante.

A sacada do lado leste, que continha uma capela, é um lembrete de funções anteriores do edifício. Em 1408 uma escada aberta com um portal foi adicionada, embelezada em cima com o brasão da cidade. Os dois guerreiros são “Schutz” (defesa) e “Trutz” (ofensa), que simbolizam a vontade da cidade para defender-se contra os seus inimigos.

Junto a oeste são quartos de reuniões dos príncipes construídos em 1655, na antiga casa do o escriba cidade. A Câmara Municipal barroca a leste foi construída em 1659/62 e 1721/23 em torno do Pátio Neptuno. Desde a criação da Dieta Perpétuo que tem abrigado a administração municipal. Desde o trabalho de renovação em 1964, a ala norte contem o re-construído Salão Dollinger, que foi demolido em 1889 e reconstruído duas vezes em lugares diferentes antes de ser reconstruído no local actual”. (texto retirado  traduzido baseado neste)

E se visitar a Antiga Rathaus, em horário de almoço ou jantar, porque não entrar pela porta da ultima imagem na compilação de fotos anterior, que é onde se encontra a Rathskeller (Keller significa em alemão Cave), Restaurante da Câmara Municipal, onde pode desfrutar de um ambiente medieval, e com uma ementa típica e tradicional da região.

E se continuar em direccao ao Kohlenmarkt, que é uma espécie de praça logo a seguir, encontra no numero 6 uma gelataria, a Gelato e Caffé, que deixa qualquer um derretido com o aspecto dos seus gelados. Espreite a Carta de Gelados (Eiskarte) e constatará se tenho razão ou não  Asseguro que os gelados que chegam à mesa tem tão bom aspecto quanto os das imagens na carta 😉

Regensburg - Gelataria - Gelado e Caffé

No caminho de Santiago, em Regensburg

A expressão popular “todos os caminhos vão dar a Roma” essa eu já conhecia bem (e a segunda expansão do jogo de tabuleiro Thurn und Taxis, fez questão de a reavivar), mas desculpem a minha ignorância, pois desconhecia que o Caminho de Santiago seguisse bastante o mesmo principio e fosse tão extenso e ramificado.

Assim foi com alguma surpresa que encontrei em Regensburg uma indicação alusiva do Caminho de Santiago junto à Igreja escocesa de São Tiago.

Regensburg - tabuleta de Caminho de Santiago

“A Igreja escocesa de São Tiago em Regensburg é uma igreja românica do século XII, fundada por missionários celtas da Irlanda. A igreja mostra influências do norte na sua arte e arquitectura.

Regensburg - Igreja de S Tiago - pequena fraccao exterior

Missionários irlandeses chegaram pela primeira vez a Regensburg, no século XI, originalmente  acampados a sul das muralhas da cidade. Mas, como mais monges irlandeses se juntaram a eles, o local depressa se tornou pequeno demais.

Os monges compraram um novo local fora do portão oeste da cidade e começaram a construir o seu mosteiro por volta de 1100. A Igreja de São Tiago, uma basílica de três naves, com três absides e duas torres leste, foi dedicada em 1120. Apenas a extremidade leste sobrevive deste edifício inicial.

A igreja monástica foi ampliada com início em cerca de 1150, sob o abade Gregor. Nesta segunda igreja, que se mantém actualmente, foi construído um transepto com dois andares ou westwerk no extremo oeste, um elaborado portal norte, famoso e conhecido por Schottenportal, e um claustro a sul. A construção foi concluída em cerca de 1185.

Regensburg - Igreja de S Tiago - famoso portao Norte

Regensburg tornou-se um importante centro para o trabalho missionário de monges irlandeses, na Europa, o Mosteiro Escocês em Viena é uma das suas filhas fundadoras. O Mosteiro de S. Tiago tinha ligações estreitas com a escola monástica de Cashel na Irlanda e atraiu o teólogo Honório de Autun (d.1151) no fim de sua vida.

Em 1577, pouco depois da reforma escocesa, uma bula papal transferiu o mosteiro de monges irlandeses para escoceses. O mosteiro estava em declínio nessa altura, com apenas um monge e um novato. O primeiro abade escocês foi Ninian Winzet (1518-1592), um oponente do reformador João Knox. Maria Stuart, rainha dos escoceses, ordenou ao Abade Winzet para formar sacerdotes para o trabalho missionário católico na Escócia, mas os primeiros sacerdotes foram enviados muito tempo depois de sua morte, em 1623.

O mosteiro conseguiu evitar a dissolução durante o período napoleónico, um feito raro. Ele foi despromovido para um priorado em 1820, mas os monges permaneceram na residência até 1862, quando o governo da Baviera comprou a propriedade e transformou-a num seminário para formar sacerdotes católicos.

O interior da igreja é um excelente exemplo da arquitectura românica. As três naves são divididas por uma arcada de nove tramos com arcos redondos e um clerestório em alvenaria lisa branca. As grandes colunas cilíndricas têm capiteis curtos, mas finamente esculpidos, alternando entre folhagens e cenas figurativas. Entre as figuras estão homens verdes, leões, águias e crocodilos. As bases das colunas suportam esculturas de animais humildes, como cães, porcos, abutres e burros.

A abside leste foi redecorada no século XIX em estilo neo-românico. O grupo da escultura da crucificação sob o arco triunfal data do século XII, foi repintado em 1874. A estátua de Nossa Senhora na coluna direita da abside data de 1360. No outro extremo da igreja, o westwerk abriga o órgão e forma uma galeria aberta de alongamento em todos os três corredores.” (texto extraído e traduzido daqui)

Regensburg - Igreja de S Tiago - interior

Um pouco mais de Regensburg…

Regensburg tem igrejas belíssimas, tal é indiscutível  mas para variar um pouco o tema abordado, o artigo de hoje é um pouco sobre outro tipo de edifícios que se podem encontrar na cidade.

A riqueza arquitectónica do centro histórico da cidade é enorme, o que não é surpreendente, pois como referi anteriormente, este foi classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Para tal também contribuiu a cidade ter passado quase incólume aos bombardeamentos que assombraram e destruíram tantas cidades alemãs durante a II GM.

Num dia quente de sol deambular por uma cidade como Regensburg, e apreciar as fachadas dos edifícios é bastante agradável.

Muitos edifícios centenários actualmente são propriedade de cadeias de franchising populares o que ao primeiro impacto surpreende-me sempre, talvez por esperar que fosse preservado de alguma forma o motivo porque foram originalmente construídos. Sei que esta não é uma reacção racional, afinal mudam-se os tempos e há necessidade de a realidade se ajustar a esses tempos e às exigências da contemporaneidade…

Regensburg - edifícios perto da Catedral

Com um centro histórico medieval bem preservado, não faltam estradas estreitas e exclusivamente pedonais, ou onde o acesso a veículos motorizados é extremamente restrito.

Regensburg - estradas pedonais estreitas

Fachadas ornamentadas, portas trabalhadas são bastante comuns em muitos dos edifícios que prevalecem no centro da cidade, com uma arquitectura típica.

Regensburg - fachadas e portas trabalhadas em edificios tipicos

Na Praça Bismarck, dominam e destacam-se dois edifícios de estilo neo-clássico erguidos no século XIX. Na extremidade sul encontra-se o Palácio Presidencial “Präsidialpalais”, que costumava ser os aposentos dos embaixadores franceses para a Assembleia Perpetua Imperial. A fachada do edifício está decorada com seis pilares de pedra calcária. Actualmente alberga a sede da Polícia. Do lado norte, fica o longo edifício do Teatro Municipal de Regensburg.

E num dia de calor, os chafarizes na praça são muito bem acolhidos pelos visitantes, que encontram nestes uma forma simples de se refrescarem.

Regensburg - Praca Bismarck - Palácio Presidencial e Teatro Municipal

Em contraponto, a igreja de Santo Emmeram

Se na Catedral de S. Pedro em Regensburg se respira o imponente Gótico, onde a diversidade de cor se reflecte nos vitrais, e o interior é um pouco mais sombrio, em contraponto, a igreja de St. Emmeram, no seu sumptuoso estilo barroco é muito mais clara, com paredes brancas, apesar de repleta de frescos coloridos e de dourados. Com amplas aberturas superiores sem vitrais deixa penetrar muito mais a iluminação natural.

Indiscutivelmente a Igreja de Santo Emmeram, sita na Emmeramsplatz brilha com o esplendor do estilo barroco.

Emmeramsplatz fica no lado sul da cidade antiga, onde se encontram edifícios do governo, e o mosteiro beneditino de Santo Emmeram, um dos mais antigos da Alemanha, fundado no século VII no local de um edifício do romano tardio (secularizado em 1803).

Regensburg -acesso para a Igreja de st Emmeram

Tem um alpendre românico (de 1170), à esquerda do que é a entrada da Igreja de São Rupert (remodelada em estilo barroco).

Regensburg - Igreja de St Rupert

Em frente é a entrada (com três relevos em calcário do século XI) da Igreja de St Emmeram (dos séculos VIII a XII).

A igreja tem um sumptuoso interior barroco obra dos irmãos Asam (1731-1733) e contém uma série de magníficos túmulos dos séculos XII a XV (Hemma, esposa do rei Ludwig, o Alemão duque da Baviera Henrique II, o BriguentoArnulfDuque da Baviera; St Emmeram) . Sob a igreja estão três criptas (St Emmeram, século VIII-IX; St Ramwold, século X; St Wolfgang, 1052).

A igreja, após entrar, fiquei deslumbrada de imediato ao primeiro impacto.

Regensburg -Igreja de st Emmeram - primeiro impacto à entrada

O pulpito

Regensburg -Igreja de st Emmeram - Pulpito

Área do altar-mor

Regensburg -Igreja de st Emmeram - área do altar-mor

Alguns pormenores dos frescos no tecto

Regensburg -Igreja de St Emmeram - pormenores dos frescos do tecto

O orgão

Regensburg -Igreja de st Emmeram - o orgao

Nas laterais do transepto.

Regensburg -Igreja de st Emmeram - laterais do transepto

Na cripta

Regensburg -Igreja de st Emmeram - na cripta

A igreja pertence ao complexo do Palácio de St. Emmeram (o mosteiro foi convertido no palácio) que pertence aos Thurn und Taxis.

Regensburg - Palácio dos Thurn und Taxis

A Catedral de Regensburg

Regensburg é uma cidade da Baviera, cuja importância já remonta a diversos séculos atrás, tendo mesmo sido entre  530 e a primeira metade do século XIII, capital da Baviera. A sua extensa história remonta à antiguidade, tendo se tornado em 179 uma forte base militar (Castra Regina), construída em pedra. Aqui podem encontrar pormenores acerca da história da cidade.

O seu grande centro medieval é Património Mundial da UNESCO.

A cidade dista da actual capital da Baviera, Munique, cerca de 126 km a nordeste. Está localizada na confluência dos rios Danúbio e Regen, em um dos pontos mais a norte do Danúbio.

Fraccao de Mapa da Baviera com Munique e Regensburg

No site de turismo da cidade existe uma brochura em inglês com os aspectos mais relevantes e atractivos da cidade, e que inclui o sempre imprescindível mapa, para quem decida visitar a cidade. Para acederem à mesma, podem clicar directamente aqui.

Um dos primeiros locais que visitei na cidade, e sobre o qual se trata este artigo, foi a sua imponente Catedral, cujas torres se podem avistar à distancia, sensivelmente de qualquer ponto do centro da cidade.

“A Catedral de Regensburg (de S. Pedro) foi construída em 1300 no local onde já tinham sido edificadas as catedrais anteriores. Trata-se do melhor edifício gótico na Baviera. o seu exterior harmonioso, vivo com interessantes esculturas medievais, foi recentemente totalmente limpo. No interior existem ainda mais esculturas, juntamente com uma extensa colecção de vitrais medievais.

Regensburg - Catedral - exterior

O primeiro registo de uma catedral em Regensburg data de cerca de 700 dC,  e a diocese de Regensburg foi oficialmente estabelecida por São Bonifácio em 739. No final dos anos 700s ou início dos 800s, uma catedral carolíngia substituiu o edifício original. No início do século XI, a catedral foi estendida para oeste, em estilo românico, incluindo um átrio e torres gémeas a oeste.

Depois de mais de um fogo prejudicial no século XII, uma nova catedral foi planeada no alto estilo gótico. Começou logo após 1260,  e foi construída sobre o local da sua antecessora românica incorporando parte da estrutura anterior. O primeiro altar foi consagrado em 1276, provavelmente no coro sul. Por volta de 1320, os altares na extremidade leste estavam suficientemente completos para consagração e uso litúrgico.

A torre sul foi construída entre 1341 e 1380. Depois de algumas casas e uma igreja serem destruídas para dar lugar à torre norte e a fachada oeste, estas  foram construídas (1385-1487). O portal principal foi feito em 1410 e, finalmente, a nave foi coberta em 1442. Construção parou sem que a catedral tenha sido concluída, por volta de 1520. Os claustros, no entanto, foram construídos entre 1514 e 1538.

A catedral recebeu a habitual reforma barroca em 1613-1649, que consistiu principalmente de móveis novos e a adição de uma cúpula sobre o cruzeiro.

Meados do século XIX foi um período agitado de trabalhos de construção na Catedral. Primeiro, o rei Ludwig I ordenou uma restauração geral e uma reversão das adições barrocas em 1828-41, que incluiu a substituição da cúpula barroca, por uma abobada em estilo gótico com nervuras. Em 1859-69 o gablete transepto e a torre do cruzeiro foram adicionados, e finalmente a catedral foi concluída.

Regensburg - Catedral - interior

Regensburg - Catedral - interior - pormenores dos vitrais

No século XX decorreram algumas escavações arqueológicas na nave, durante as quais foi adicionada uma cripta funerária para os bispos (1984-85). O altar da capela Sailer foi dedicado em 2004 como um local de serviços e de oração privada.” (extracto de texto traduzido, adaptado e retirado daqui. No texto é feita igualmente uma descrição do mais relevante a ver quer no exterior quer no interior da catedral)

Pela cidade…

A temporada 2012-2013 da Bayerische Staatsoper (espaço por excelência para assistir a operas, Ballets e concertos de orquestra), em Munique começou a 21 de Setembro de 2012, e talvez por isso este artigo esteja deslocado no tempo, mas ainda assim publico-o hoje…

Em geral a oferta disponibilizada em espaços como o da Bayerische Staatsoper é associada a um publico selecto e de classe média e alta, apesar de não haver uma tendência explicita de discriminação. Mas é um facto que nem todas as pessoas são apreciadoras desse tipo de espectáculo, e os preços dos ingressos não são em geral muito acessíveis (existem bilhetes acessíveis, mas a sua localização na sala de espectáculos, pode não permitir ver ou ouvir bem, por exemplo).

A actual temporada no entanto tem um tema bastante interessante: “Vox Populi”, ou seja voz do povo.

Bayerische Staatsoper - Temporada 2012-2013 - Vox Populi Premieres

Quando vi os primeiros cartazes anunciando a temporada, os mesmos despertaram-me de imediato atenção, pela inesperada explosão de cores e o género de ilustração que possuíam.

Confesso que associei de imediato ao tipo de arte que aprecio tanto do Romero Britto, mesmo consciente que não deveria ser ele o autor de tais verdadeiras obras de arte. Indiscutivelmente estava na presença de Pop Art, mas desconhecia quem era responsável pela mesma.

Bayerische Staatsoper - Anuncio da Temporada 2012-2013 - Vox Populi

A enorme curiosidade fez-me tentar descobrir quem eram afinal os autores dos cartazes coloridos desta temporada. Eis o que descobri:

“Os cartazes para a actual temporada da Bayerische Staatsoper foram projectados pelo  Bureau Mirko Borsche juntamente com o duo de ilustradores Craig & Karl.

A Bayerische Staatsoper está actualmente na temporada 2012/13 voltada para Galeria Pop Art, graças aos cartazes que o Bureau Mirko Borsche projectou. A temporada no ano Verdi está sob o tema geral “Vox Populi”, a voz do povo. Mirko Borsche e sua equipe visualizou a ideia de populismo no estilo de arte que, como não há outro apela para o público de massa, com produtos típicos da Pop Art

O Bureau Mirko Borsche no início de 2012 em conjunto com a Opera decidiu que ilustradores deviam ser contratados para projectar os novos cartazes, tendo a escolha recaído sobre a dupla Craig & Karl. Craig Redman trabalha em Nova York, e Karl Maier em Londres, e juntos já realizaram um trabalho colorido para clientes como Google, Nike, Apple, Vogue e The New York Times. A Bayerische Staatsoper acrescentou algumas  séries de cartazes para despertar mais atenção sobre a ópera, no horizonte de Munique.

A campanha da temporada abrange tanto o cartaz de estreia da temporada quanto os cartazes, cujos motivos individuais, reflectem os aspectos mais inusitados das diferentes peças.

Bayerische Staatsoper - Temporada 2012-2013 - Série Opera

Bayerische Staatsoper - Temporada 2012-2013 - Festival de Opera

Alem disso também fizeram os cartazes de Orquestra da Bayerischen Staatsorchesters. “Em contraste, em vez dos motivos concretos nos cartazes de estreia, prosseguimos o conceito nos cartazes da orquestra para visualizar ritmos e composições musicais utilizando formas abstractas e padrões.” Explica Mirko Borsche.

Bayerische Staatsoper - Temporada 2012-2013 - Série Orquestra

Outros elementos são o “cartaz Vox Populi” o tema principal da temporada, indicando um folheto do festival e as bandeiras que estão ligados ao Teatro Nacional de Munique.” (texto informativo de Anna Weilbergtraduzido e retirado daqui, imagens dos cartazes retiradas do mesmo artigo ou do site dos ilustradores Craig & Karl)

Bayerische Staatsoper - Temporada 2012-2013 - Cartaz Vox Populi

Posso testemunhar, os cartazes andam mesmo espalhados pela cidade e destacam-se pelo seu colorido e originalidade…

Bayerische Staatsoper - Cartazes por Munique

Uma descoberta no centro de Munique…

Da ultima vez que fui ao centro histórico da cidade de Munique, apesar do tempo continuar típico de Inverno em Abril, não faltavam imensas pessoas às compras ou nitidamente em turismo.

Decididamente Munique é uma daquelas cidades turísticas 365 dias ao ano, e só não digo que é um paraíso para shopping, dada a oferta diversificada que possui, durante o mesmo período de tempo, pois as lojas estão fechadas ao domingos e feriados.

E é justamente de shopping, de um artigo muito específico que se trata este artigo.

Em uma das muitas sapatarias no centro da cidade, encontrei na montra uns sapatos com um design deveras original, e não resisti a fotografa-los. Devo admitir que na montra dessa loja eram dos sapatos mais acessíveis…e custavam a módica quantia de 200€.

Tratam-se dos sapatos de Julian Hakes, um arquitecto de Londres, que criou o design de uns sapatos de senhora os “Mojito Shoes”, que foi galardoado com o prémio Drapers para “Melhor design de calçado do ano 2012”.

Os sapatos são elegantes, e supostamente leves e confortáveis, mas admito que não os experimentei.

Estas são as imagens dos referidos sapatos, na montra da sapataria…

Julian Hakes - Mojito Shoes

Esta é a entrevista que encontrei no YouTube na qual o arquitecto Julian Hakes fala sobre a sua criação.

Curiosidade: A adopção do nome Mojito deve-se à semelhança com a forma da casca da lima que é colocada num mojito.

No site da Cloggs.eu é possível adquirir estes sapatos online, dispondo de uma grande diversidade de cores disponíveis, sem custos de envio adicionais.