Páscoa 2017…

A época da Páscoa está aí.

O Domingo de Ramos, foi um dia calmo por aqui, consequência natural dos meus dois afilhados viverem em Portugal e eu não. Não recebi nenhum ramo de flores, como “reza” a tradição, mas também quem me conhece sabe que não gosto de receber flores naturais.

Em contrapartida, recebi antecipadamente pelo correio um Ovo da Villeroy & Boch, recheado com amêndoas de chocolate deliciosas, onde não faltavam flores, no padrão, enviado pela minha querida afilhada.

Ovo Páscoa

O meu “cinco palmos” começou as suas duas semanas de merecidas férias e por isso também iremos aproveitar para tirar alguns dias de férias fora de casa… O destino, esse certamente será motivo de algum artigo posteriormente.

Mas antes disso, gostaria de desejar a todos os que passam por este Blog, uma Páscoa fantástica, repleta da ressureição de bons sentimentos e rodeados por amigos e familiares, numa festa, que para muitos é vivida em família e cheia de tradições e momentos memoráveis.

Deixo-vos a minha árvore de Páscoa carregada de ovos, flores e não só… símbolos do renascimento, da vida e da alegria, que sabe sempre melhor quando é partilhada.

Decoracoes de Pascoa 2017_0002

Anúncios

Há datas que são impreteríveis de festejar

Para mim qualquer justificação é boa para festejar. Mas há datas que anualmente são incontornáveis, e que faço questão de celebrar da melhor forma possível, conforme as condições permitem.

Este ano por exemplo, o dia de aniversário do meu casamento pelo civil coincidiu com um sábado, num fim-de-semana em que por vários motivos, sabia que não optariamos por sair de casa.

Se no meu aniversário de nascimento faço questão de festejar  fora, nem que seja apenas para jantar com algumas das pessoas mais importantes da minha vida, já no de casamento, não faço essa questão, e ir para a cozinha e preparar algo especial, é bastante plausível.

Foi justamente com essa ideia em mente que comecei o dia 11 de Março a escolher na internet os pratos que iriam compor a ementa do jantar.

A entrada escolhida, foi uma que já fiz várias vezes, mas que aprecio bastante e que  também costuma ser muito apreciada pelos outros destinatários do jantar.

Para prato principal, queria algo que fosse preparado no forno, permitindo-me assim mais tempo livre, no entretanto, para outras exigências da ementa e dos preparativos, e de preferência que tivesse peixe como ingrediente essencial.

As restrições na escolha da sobremesa prenderam-se sobretudo com os ingredientes de que dispunha em casa, já que a queria preparar de manhã antes de ir para o exterior. Por outro lado queria fugir ao chocolate, pois ao invês de castanho, ao amor associo muito mais facilmente as cores vermelho e rosa. Assim na minha pesquisa, procurei receitas com frutos vermelhos (e leite condensado, um ingrediente que simplesmente adoro)…

Depois de decididos os três pratos, eis chegada a altura de fazer a sobremesa, a colocar no frigorífico, e de preparar as ementas a imprimir.

bodas de aço

A mesa que serviu de cenário principal, para um jantar que desejava fosse especial, foi colocada enquanto o peixe estava no forno, e antes de os camarões exigirem a minha total atenção.

Bodas de Aço - a mesa

Para não variar, escolhi o serviço de porcelana que tanto adoro, da Pip Studio, com algumas peças extra versateis da Asa Selection, uma travessa da Villeroy & Bosch, e apenas copos de água (porque sou abstémia) da Atlantis.

As letras usadas como marcadores de lugar, foram adquiridas durante os Saldos de Natal, na Butlers, e os guardanapos são da Papstar.

Como couvert na mesa, Ciabatta com ervas, pesto de basílico e creme de azeitona Kalamata.

Entretanto a entrada ficou pronta e o jantar podia começar…

Bodas de Aço - a entrada

Ao que se lhe seguiu o prato principal, muito apreciado pelos três.

Bodas de Aço - prato principal

Para coroar um jantar dedicado ao amor e à união, a cor rosa na forma perfeita de um circulo, para simbolizar que não existe princípio nem fim neste sentimento.

Bodas de Aço - a sobremesa

O molho de frutos vermelhos, optei por servi-lo separadamente, assim cada pessoa podia coloca-lo na quantidade que mais lhe aprouvesse, ou mesmo optar pelo bavaroise sem qualquer extra.

Ano Novo… novas aquisições

Eu sempre fui muito apologista de cores e padrões nem um pouco discretos. Quem me conhece pessoalmente sabe que as minhas tendências pessoais são por vezes arrojadas.

No entanto no que toca a decorações e cores para a casa e o que me rodeia, contenho-me sempre, porque tenho noção que cores e padrões fortes são inversamente proporcionais ao tempo que se “suportam” os mesmos.

Ainda assim, este ano, uma das primeiras aquisições que fiz, foi um tapete para colocar do lado de fora da porta de casa, de uma marca que “já andava a namorar” faz imenso tempo. Neste caso foi a monotonia do tapete que eu tinha faz imenso tempo, que me saturou.

Se por um lado procurava um tapete sem nenhuma mensagem explícita de boas vindas como “Welcome”, por outro lado queria um que fosse convidativo e aprazível. (Confesso que o meu marido o achou demasiado colorido e indiscreto, mas também não era algo sóbrio o que eu procurava.)

tapete-da-entrada_0001

A marca que me fez render às vibrantes cores e padrões foi a Melli Mello que assenta na tendência em voga “Cross Cultural mix”. Um pouco ao estilo a que Christian Lacroix já nos habituou, e que eu adoro, e que se podem encontrar por exemplo nas exuberantes peças de porcelana criadas em associação com a Vista Alegre.

Admito que as peças de porcelana da Melli Mello, não me atraem tanto, mas nesse departamento sinto-me rendida às da Vista Alegre, ou ao serviço de porcelana colorido Royal que gradualmente tenho adquirido da Pip Studio (uma marca originária dos Países Baixos tal como a Melli Mello), cujas peças podem ver abaixo.

pip-studio-royal

Voltando aos artigos da Melli Mello, outros que achei interessantes, foram o quadro com o Mapa Mundo e o mural com um Panorama Urbano pois penso se adequariam bem num quarto infantil/juvenil feminino, mas não tenho nenhuma filha.

melli-mello-quadros-e-murais

Comentários com as vossas opiniões, preferências e afins, são mais do que bem vindos.

 

365 dias depois

Não é realmente dificil contar os dias que este blog esteve sem publicar qualquer novo artigo.

Apesar de não ter estado totalmente ausente, já que continuo a responder aos comentários que o blog recebeu com duvidas ou em busca de esclarecimentos adicionais, o facto é que nenhum artigo que descrevesse os locais que visitei ou as experiências  que vivi, viram por aqui a luz do dia.

No entanto, a todos os que por algum motivo passaram por aqui, visitaram artigos passados, deixaram comentários, inscreveram-se como seguidores do blog, deixo antes de mais o meu mais sincero e humilde agradecimento.

É impossível, para mim, que adoro esta época do ano, que começa com o Advento,tem o seu climax com o Natal, estende-se até ao Reveillon e extingue-se depois do dia de Reis, deixa-la passar aqui totalmente imperceptivel.

Eis chegada a altura, que já se tornou um pouco tradição para mim, de publicar imagens das decorações natalícias que adornam este ano a minha casa (sobretudo a sala) e lhe conferem um ambiente ainda mais caloroso e colorido (com uma clara predominância rosa, claro).

A imprescindível árvore de Natal, continua a ser branca, com enfeites especialmente na tonalidade rosa.

decoracoes-de-natal-em-casa_0015-2

Algumas das decorações são lembranças de onde estive durante o presente ano, pois o hábito  de procurar algo nos locais que visitei, que possam adornar a minha árvore de Natal mantem-se. Claro que isso implica que nem sempre o que atrai a minha atenção é uma decoração tipicamente natalícia, até porque estas ultimas nem sempre se encontram à venda 365 dias no ano.

Por exemplo, nas férias da Páscoa estive numa ilha encantadora nas Maldivas, perto da capital do país, Male, e de lá trouxe uma máscara que muitos se questionarão como se pode classificar como um adorno para a árvore. Efectivamente não o seria originalmente, mas em minha casa, foi justamente nisso que se tornou.

maldivas

Já nas férias de Verão, o destino foi bem mais próximo, mas englobou uma área mais abrangente em França, comportando algumas regiões. Assim da Provença, capital da Lavanda, trouxe uma bonequinha com este irresistivel aroma. Pode-se dizer que este ano a minha árvore emana um perfume bem mais agradável, incitando não apenas o sentido da visão, mas também o do olfacto.

provenca

O meu marido, que me conhece bem, também não fica indiferente a este meu hábito (tendo presenciado incontáveis vezes a minha busca incessante por encontrar algo que me agrade) e numa das suas viagens a trabalho, desta vez a Pequim e Shanghai, trouxe-me da primeira destas cidades, um pingente com o meu nome.

pequim

De uma das visitas mais inesperadas que fiz este ano, a Viena, trouxe uma bola com altos relevos de alguns dos locais mais emblemáticos e turísticos da cidade.

viena

As férias de Outono foram “profícuas” no que ao departamento lembranças diz respeito, apesar da dificuldade inícial. Em Varsóvia encontrei uma loja, a Bombkarnia, perto do Palácio da Cultura e Ciência, com decorações absolutamente fabulosas. No entanto, não tive oportunidade nos dias em que estive na cidade de entrar na mesma, pois atendendo ao horário, aos feriados e dias de fim-de-semana, encontrei-a sempre com as portas fechadas. De lá trouxe apenas as imagens do que vi e a vontade não satisfeita de adquirir uma das suas maravilhosas bolas.

varsovia

Já em Cracóvia tive mais sorte e encontrei numa loja, uma bola do estilo (acento tónico em estilo, pois as outras são incomparáveis) daquelas que tanto tinha adorado.

cracovia

Ainda em Cracóvia, não resisti a um anjinho em madeira, pintado à mão, com roupa típica polaca, numa das lojas do “Cloth Hall“. Mas uma vez mais tratava-se de algo que não foi originalmente criado para ser pendurado, pelo que tive que acrescentar uma fita à volta da sua cintura para o conseguir colocar na minha árvore de Natal.

cracovia-anjinho

De Bratislava, apesar de em termos de tonalidades não corresponder ao que por princípio procuro, trouxe uma bola de cerâmica regional com uma imagem alusiva ao castelo da Capital da Eslováquia.

bratislava

Com o aproximar do Advento tornou-se mais fácil encontrar decorações propositadamente natalícias, e não apenas nos Mercados de Natal, que são tão populares aqui na Alemanha.

No Mercado de Natal de Haidhauser em Munique, comprei um peixe em vidro do qual não conseguia tirar o meu olhar.

mercado-de-natal-de-haidhauser

No centro de Munique, numa loja histórica e emblemática da cidade, o Kustermann, adquiri um sino da marca italiana Alessi, com o motivo do menino Jesus (achei que uma vez que iria adquirir apenas uma das figuras do presépio, teria que ser a principal).

alessi-menino-jesus

Numa das lojas Butlers de Munique, adquiri uma figura retirada directamente de um conto de fadas dos Irmãos Grimm, o Principe Sapo.

principe-sapo

Remanescente do Natal 2015 passado em Portugal, povoa a árvore também a figura de um Anjinho em porcelana da Vista Alegre, da colecção Angels, ao qual este ano espero, outro lhe venha fazer companhia.

anjo-vista-alegre

Mas as decorações Natalícias não se resumem às que se encontram da árvore de Natal…

Este ano a minha Coroa do Advento de metal teve um “revestimento” inteiramente diferente, da de anos anteriores.

coroa-do-advento

As quatro velas, as duas poinsétias (conhecidas por flores do Natal) rosa claro e os dois pássaros rosa com longas caudas foram adquiridos no Pflanzen Kölle em Unterhaching.

As outras duas poinsétias mais lilazes, foram resultado da visita este ano ao romântico, conceituado e por mim tão desejado e ambicionado Mercado de Natal de Rothenburg ob der Tauber. Não foram adquiridas no mercado em si mas numa da lojas da Käthe Wohlfahrt que “empresta” à cidade muita da fama Natalícia e da designação de “Cidade Natal” que esta possui durante todo o ano.

Os outros dois pássaros foram um muito atencioso e carinhoso presente de uma amiga que vive em Dublin, na Irlanda.

No que a Mercados de Natal concerne, este ano visitei dois outros que também se inserem na categoria de Mercados de Natal românticos, pois decorrem em ambientes mais “medievais” de castelos. Os Mercado de Natal no Castelo Tüssling e no Castelo Kaltenberg. Ambos têm um charme diferente e especial, e recomendo vivamente, caso tenham oportunidade de os visitar, mas em nenhum deles encontrei algo rosa que quisesse trazer com o pretexto de decoração natalícia.

Nas decorações por aqui não pode faltar também um Calendário do Advento, ou o meu “cinco palmos” não teria um motivo extra para se levantar diariamente mais cedo, durante os primeiros 24 dias de Dezembro, para descobrir  o que o mesmo lhe reserva.

Este ano optei por uma pequena aldeiazinha onde preside o espírito Nostálgico Natalício (da Coppenrath), a rodear a sempre presente árvore dourada com as elfas da Isiss.

A  minha tradição de adquirir anualmente uma elfa durante a imprescindível visita ao Tollwood – Festival de Inverno manteve-se, e esta destaca-se das demais por ser predominantente em azul.

As luzinhas envoltas nas bolinhas douradas metálicas, podem encontra-las na Amazon por exemplo.

calendario-do-advento

Depois da extensa descrição das decorações que me rodeiam diariamente em casa, resta-me desejar-vos a continuação da vivência desta quadra especial do ano, da melhor forma possível.

O Espírito de Natal significa confraternização, família, amizade, partilha e amor ao próximo, renascer, paz, conquista, compreensão, reflexão, prosperidade…

Que o espírito do Natal não se extinga depois desta época e esteja presente em todos os dias do vosso novo ano.

Feliz Natal e um fantástico e repleto de boas emoções 2017.

Natal 2015…

Cerca de um ano após ter escrito e publicado o ultimo artigo, sinto-me mais do que impelida a publicar um outro pelo mesmo motivo do anterior.

Agradecer a todos os que passaram por este blog, independentemente do motivo pelo que o tenham feito, mas desejando que tenham encontrado algo que lhes tenha interessado ou que procuravam.

Mas acima de tudo, desejo a todos uma época Natalícia absolutamente fantástica e um ano de 2016 repleto de descobertas maravilhosas, viagens entusiasmantes, experiências enriquecedoras e aventuras positivamente indescritíveis.

Tal como tenho feito em anos anteriores, publico neste ultimo artigo de 2015, a decoração natalícia que é imprescindível para mim em casa e que torna anualmente o advento ainda mais especial para mim.

O calendário do advento, idêntico ao do ano transacto, foi povoado este ano com mais duas elfas, da Isiss, adquiridas invariavelmente no Mercado de Natal que elejo anualmente como aquele que mais aprecio em Munique, o Tollwood – Festival de Inverno.

Quanto ao que guardavam caixinhas do calendário, mais uma vez o meu quatro palmos e meio, pediu-me expressamente que evitasse as gulodices, e perante um pedido com pertinência e sentido, foi com todo o prazer que lhe fiz a vontade.

Calendário do Advento 2015

A árvore de Natal de 2015, continua a ser branca e artificial, mas substituiu a anterior da mesma cor, e tem a vantagem de ter mais alguns centímetros. Assim pode conter mais decorações, uma vez que anualmente insisto sempre que possível adquirir mais alguma nos locais que visito.

Eis as que adquiri este ano:

Decoracoes Natalicias - Singapura

Decoracoes Natalicias - Sidney

Decoracoes Natalicias - Ocean City

Decoracoes Natalicias - Copenhaga

Decoracoes Natalicias - Helsingor - Castelo Kronborg

Decoracoes Natalicias - Munique - Kustermann

Decoracoes Natalicias - Munique - Haidhauser Weihnachtsmarkt

Decoracoes Natalicias - Innsbruck Bergweihnachtsmarkt

Decoracoes Natalicias - Münchner Christkindlmarkt

E como não podia deixar de ser, o resultado final, a árvore de Natal, com todas as decorações adquiridas ao longo dos anos.

Arvore de Natal 2015

E o Natal chegou…

Este ano foi particularmente parco em artigos publicados neste blog.

Mas não posso deixar passar esta quadra natalícia que tanto aprecio em branco neste espaço.

Assim no dia em que acaba o Advento publico o nosso calendário do advento de 2014, que a pedido do meu quatro palmos não foi recheado com chocolates, antes com artigos predominantemente escolares.

O calendário no dia anterior começar a contagem e no dia em que esta acaba, hoje.

Calendário do Advento 2014

Na árvore dourada do calendário já figura a fadinha da Isiss adquirida este ano no Tollwood – Festival de Inverno, para acompanhar as adquiridas em anos anteriores.

Fadinha Isiss 2014 A árvore de Natal, manteve a tradição e começou a inspirar o ambiente natalício da casa desde Novembro, para se poder usufruir mais tempo da mesma, com os seus ramos brancos e decorações predominantemente rosa.

Arvore de Natal 2014

Na composição anterior figuram em destaque as decorações adquiridas durante o ano em curso. Um unicórnio adquirido no Mercado de Natal de Haidhausen, uma bola no Rockefeller Center, uma bola das Niagara Falls, um Sapinho adquirido no Kustermann, um vestido rosa no XXXLutz, um sino de Porcelana da Hutschenreuther com motivos de Dresden aquando da tão aguardada visita aos mais antigos Mercados de Natal da Alemanha, uma fadinha oferecida por uma querida amiga aquando da sua visita aos Mercados de Natal de Munique, e um Anjo com um presépio nos Mercados de Natal de Estugarda.

Como não podia deixar de o fazer. Desejo a todos os que visitam este Blog e suas famílias, um absolutamente fantástico Natal e um ainda mais fabuloso 2015.

Depressa chegaram os oito

Estou demasiado em falta para com o Blog pois já não publico um novo artigo faz demasiado tempo.

Ainda assim, ao fim de um interregno tão extenso, escolho fazê-lo com um artigo mais pessoal, um pouco à margem da temática habitual neste espaço.

Este fim-de-semana o meu três palmos e meio festejou o seu oitavo aniversário e foi promovido a quatro palmos.

Uma das maiores vantagens do seu aniversário ter sido no domingo, dia 7 de Setembro, foi ter podido festejar o mesmo com os amigos no próprio dia.

Com os familiares distantes, e apenas os pais presentes, poder festejar o seu dia na companhia dos amigos, era o que ele mais desejava. E foi justamente com essa ideia em mente que procurei escolher um local que agradasse a todos, e que permitisse um dia em cheio para todos recordarem.

Este ano o local escolhido recaiu num relativamente perto de Munique, pelo que as questões logísticas em termos de as crianças chegarem ao local da festa, não exigiram que alugássemos uma carrinha onde pudessem ir todas para lá. Os pais assumiram essa responsabilidade sem muita dificuldade, e acho mesmo, que de alguma forma todos tinham curiosidade em conhecer o local em causa.

Porquê? Em parte porque todos os pais tiveram que assinar um documento de autorização e responsabilidade para os filhos, enquanto menores, poderem participar. Não porque o local oferecesse algum perigo, mas porque é a prática habitual em actividades do género.

O local em causa chama-se Münchner Wald, Kletterwald Vaterstetten, e no mesmo existem vários percursos, com diversas etapas, e diferentes graus de dificuldade, extensões, e altitudes. O flyer publicitário podem encontrá-lo aqui.

Muenchner Wald - Banner

Como o próprio nome sugere (Wald = Floresta, Kletter= Trepar, Escalar, Subir) os percursos são feitos entre plataformas suspensas montadas nas e entre as árvores a altitudes variáveis e compostos por vários elementos como pontes suspensas, redes entre outros…. A denominação deste desporto radical em português é Arborismo.

As pessoas (não apenas crianças) podem se divertir imenso, enquanto ao mesmo tempo desafiam as suas capacidades físicas. Qualquer percurso tem sempre uma componente final de tirolesa.

Muenchner Wald - percursos

Como a faixa etária do aniversariante e dos seus convidados era de 8 anos, tal limitou as alternativas a 3 percursos possíveis (os que são para maiores de 6 anos acompanhados por um adulto ou maiores de 8 anos sozinhos, e dois infantis, para maiores de 3 anos). Ainda assim por uma questão de precaução, e segurança o meu marido acompanhou o grupo assim como um instrutor contratado para o efeito. Desta forma o grupo tinha sempre um adulto à frente do grupo e outro a terminar o grupo. Sim, porque eu recusei-me a participar, já que sofro de vertigens.

Mas antes mesmo da aventura pelos trilhos/percursos começar, o grupo todo teve uma sessão de preparação que incluiu “vestirem” o equipamento de segurança e aprenderem as regras de segurança e conduta de comportamento.

Pela descrição atrás apresentada do evento, não foi difícil definir o mote do tema para o aniversário: Aventura na Floresta.  E claro que o tema foi transmitido de imediato no momento do envio dos convites de aniversário aos amigos do meu quatro palmos.

Convite 8 Aniversario - Aventura na Floresta

O Bolo de aniversário também obedeceu à mesma temática, mas ao contrário da minha grande amiga do Postais e coisas que tais, eu não tenho jeito nem técnica nenhuma em termos de Cake Design, pelo que as árvores ficaram demasiado pesadas e a distância entre elas foi mal calculada. Resultado, uma das árvores tombou com o peso e as suas raízes não resistiram e partiram-se. Por outro lado o boneco que inicialmente pretendia representar o meu filho e estar sentado encavalitado na estrutura suspensa entre as árvores, teve que ficar sentado no chão apoiado a uma dessas árvores. O meu quatro palmos fez questão que a cobertura do bolo fosse verde pois dizia ele que a grama e vegetação predominam na floresta nessa cor. Para dar um pouco mais de vida acrescentei-lhe algumas folhas na mesma tonalidade para ter mais relevo

A massa do bolo foi de chocolate, afinal esse tende a ser o sabor preferido das crianças. E como a festa era essencialmente para crianças, não faltou também um bolo de Marshmallows da Hussel nem uma pizza de gomas.

Além destas doçarias, na mesa da festa de aniversário havia pães de leite com queijo e fiambre, douradinhos de frango, croquetes de carne, e coxinhas de frango.

Festa de 8 aniversario - mesa

No momento da despedida, antes ainda de sair do local dos festejos, foi entregue a cada um dos participantes no aniversário, um saquinho de lembrança, preparado antecipadamente, o qual incluía um marcador de livro com uma figura, além de gulodices (chocolates e gomas).

Festa de 8 aniversario - Lembrança

Todos adoraram a experiência, e no fim do tempo limite, ou seja, das 3 horas que tinham para explorar a “Kletterwald”, queriam continuar e repetir alguns percursos.

O mais agradável mesmo, foi ver a alegria estampada no rosto dos participantes, em especial do meu quatro palmos.