Natal 2015…

Cerca de um ano após ter escrito e publicado o ultimo artigo, sinto-me mais do que impelida a publicar um outro pelo mesmo motivo do anterior.

Agradecer a todos os que passaram por este blog, independentemente do motivo pelo que o tenham feito, mas desejando que tenham encontrado algo que lhes tenha interessado ou que procuravam.

Mas acima de tudo, desejo a todos uma época Natalícia absolutamente fantástica e um ano de 2016 repleto de descobertas maravilhosas, viagens entusiasmantes, experiências enriquecedoras e aventuras positivamente indescritíveis.

Tal como tenho feito em anos anteriores, publico neste ultimo artigo de 2015, a decoração natalícia que é imprescindível para mim em casa e que torna anualmente o advento ainda mais especial para mim.

O calendário do advento, idêntico ao do ano transacto, foi povoado este ano com mais duas elfas, da Isiss, adquiridas invariavelmente no Mercado de Natal que elejo anualmente como aquele que mais aprecio em Munique, o Tollwood – Festival de Inverno.

Quanto ao que guardavam caixinhas do calendário, mais uma vez o meu quatro palmos e meio, pediu-me expressamente que evitasse as gulodices, e perante um pedido com pertinência e sentido, foi com todo o prazer que lhe fiz a vontade.

Calendário do Advento 2015

A árvore de Natal de 2015, continua a ser branca e artificial, mas substituiu a anterior da mesma cor, e tem a vantagem de ter mais alguns centímetros. Assim pode conter mais decorações, uma vez que anualmente insisto sempre que possível adquirir mais alguma nos locais que visito.

Eis as que adquiri este ano:

Decoracoes Natalicias - Singapura

Decoracoes Natalicias - Sidney

Decoracoes Natalicias - Ocean City

Decoracoes Natalicias - Copenhaga

Decoracoes Natalicias - Helsingor - Castelo Kronborg

Decoracoes Natalicias - Munique - Kustermann

Decoracoes Natalicias - Munique - Haidhauser Weihnachtsmarkt

Decoracoes Natalicias - Innsbruck Bergweihnachtsmarkt

Decoracoes Natalicias - Münchner Christkindlmarkt

E como não podia deixar de ser, o resultado final, a árvore de Natal, com todas as decorações adquiridas ao longo dos anos.

Arvore de Natal 2015

E o Natal chegou…

Este ano foi particularmente parco em artigos publicados neste blog.

Mas não posso deixar passar esta quadra natalícia que tanto aprecio em branco neste espaço.

Assim no dia em que acaba o Advento publico o nosso calendário do advento de 2014, que a pedido do meu quatro palmos não foi recheado com chocolates, antes com artigos predominantemente escolares.

O calendário no dia anterior começar a contagem e no dia em que esta acaba, hoje.

Calendário do Advento 2014

Na árvore dourada do calendário já figura a fadinha da Isiss adquirida este ano no Tollwood – Festival de Inverno, para acompanhar as adquiridas em anos anteriores.

Fadinha Isiss 2014 A árvore de Natal, manteve a tradição e começou a inspirar o ambiente natalício da casa desde Novembro, para se poder usufruir mais tempo da mesma, com os seus ramos brancos e decorações predominantemente rosa.

Arvore de Natal 2014

Na composição anterior figuram em destaque as decorações adquiridas durante o ano em curso. Um unicórnio adquirido no Mercado de Natal de Haidhausen, uma bola no Rockefeller Center, uma bola das Niagara Falls, um Sapinho adquirido no Kustermann, um vestido rosa no XXXLutz, um sino de Porcelana da Hutschenreuther com motivos de Dresden aquando da tão aguardada visita aos mais antigos Mercados de Natal da Alemanha, uma fadinha oferecida por uma querida amiga aquando da sua visita aos Mercados de Natal de Munique, e um Anjo com um presépio nos Mercados de Natal de Estugarda.

Como não podia deixar de o fazer. Desejo a todos os que visitam este Blog e suas famílias, um absolutamente fantástico Natal e um ainda mais fabuloso 2015.

Visitar Portugal. Lista de Compras???

Depois da popularidade que o artigo “Visitar a Alemanha. Lista de Compras?” obteve, pareceu-me quase obrigatório escrever um outro artigo sobre a mesma temática, mas em relação ao meu mais que merecido país natal, Portugal.

Ao contrário da Alemanha, Portugal não é nenhuma super-potencia reconhecida pela sua tecnologia de ponta, mas não faltam artigos pelos quais o país é reconhecido e celebre.

Portugal é um paraíso turístico para muitos, com diversas cidades e regiões a figurarem em listas turísticas de “top 10”. Com um riquíssimo património arquitectónico, cultural, gastronómico e histórico, uma privilegiada e extensa costa atlântica e mediterrânica, e um clima temperado, não faltam efectivamente motivos para muitos considerarem Portugal um destino turístico de excelência.

Quem visita Portugal, por certo tenciona levar um pouco do que é nacional quando regressa a casa, mas o que pode ser considerado genuinamente português, e que possui um “made in Portugal” na embalagem?

Fugir ao primeiro impulso de adquirir algo que se encontra facilmente nas lojas ditas de “souvenirs”, mas que nem sempre é fabricado no país em causa ou que é demasiado “out” do estilo adoptado em casa, pode não ser difícil.

Quando pensam em visitar Portugal já se questionaram: O que comprar?

Procurando agrupar de alguma forma por categorias de interesse, eis algumas das marcas/artigos que podem constar na lista (que não é de todo exaustiva, pois por certo outras marcas e artigos podem ser acrescentados, sintam-se à vontade para os mencionar)….

Perecíveis (para levar ou experimentar durante a estadia no país)

  • Por certo no topo da lista está o artigo perecível mais celebre do País, o famoso vinho do Porto. Claro que por ser tão conceituado não é difícil encontrar praticamente em qualquer outro país, mas nunca com a mesma diversidade de tipos que em Portugal.(Admito, comprar um produto perecível e líquido pode ser difícil quando se viaja de avião e apenas com bagagem de mão, pois só será possível adquiri-lo posteriormente nas lojas do aeroporto, onde a oferta é mais escassa e os preços mais elevados, mas se esse não for o caso, realmente o vinho do Porto figura no topo de qualquer lista).

Produtos portugueses - vinhos do Porto

  • Portugal possui várias regiões vitivinícolas, pelo que se for um apreciador de vinho de mesa, são diversas as possibilidades consoante as suas preferências. O site Wines of Portugal ajuda a esclarecer quaisquer duvida que possa surgir sobre o assunto.

 

Produtos portugueses - licores

 

Produtos portugueses - chocolates

Produtos portugueses - cafes

  • Doçaria conventual portuguesa, Conventual pois as suas receitas foram criadas por freiras que viviam nos conventos. É riquíssima, diversificada e especifica das diferentes regiões do país. O que esta doçaria em geral tem em comum é a grande quantidade de açúcar, ovos (sobretudo gemas) e amêndoa, nos seus ingredientes. Também é frequente encontrar doce de chila, e folhas de hóstia. O site da wikipédia sobre a doçaria conventual, é bastante sistemático ao enunciar os diferentes doces conventuais consoante as regiões a que pertencem. Se alguns são doces de colher e mais passiveis de provar “in loco” durante a estadia nessa região do país, outros são mais “resistentes” e podem ser embalados e transportados até ao local de residência. Eis alguns exemplos: Fios de ovosOvos moles de Aveiro, Pasteis de Tentugal, Pasteis de Belem

Produtos portugueses - docaria conventual

Produtos duradouros

  • Moda  – A industria textil é uma das mais antigas no país, pelo que não faltam marcas nacionais de vestuário, algumas bastante recentes, outras com uma longa história. As seguintes são apenas algumas: Tiffosi, Modalfa,  Salsa, Trottlemann, Lanidor, Decenio, Saccor Brothers. Eis algumas exclusivamente infantis e/ou juvenis: Metro Kids Company (embora tenha tido origem nos EUA), Zippy, Patachou, Laranjinha, Girandola
  • Calçado – Portugal é considerado um dos países produtores de calçado de excelência, pelo que enumerar apenas algumas marcas poderia ser considerado tendencioso (ainda assim não resisto a citar: Luis Onofre, Guava, SeasideFly London,  Apesar de estar longe de se restringir a uma cidade, S. João da Madeira é considerada por muitos como a capital do calçado portuguesa, dada a qualidade e concentração da industria dedicada a este ramo de actividade na região. ( Mas outras cidades reivindicam para si o titulo de “capital portuguesa do calçado“, como o caso de Felgueiras)
  • Bolsas, Carteiras e MaroquinariaCavalinho...

Quem melhor do que quem é natural e/ou residente num país, para conhecer quais os pontos fortes do mesmo em termos de artigos atractivos para um turista adquirir quando o visita.

Depressa chegaram os oito

Estou demasiado em falta para com o Blog pois já não publico um novo artigo faz demasiado tempo.

Ainda assim, ao fim de um interregno tão extenso, escolho fazê-lo com um artigo mais pessoal, um pouco à margem da temática habitual neste espaço.

Este fim-de-semana o meu três palmos e meio festejou o seu oitavo aniversário e foi promovido a quatro palmos.

Uma das maiores vantagens do seu aniversário ter sido no domingo, dia 7 de Setembro, foi ter podido festejar o mesmo com os amigos no próprio dia.

Com os familiares distantes, e apenas os pais presentes, poder festejar o seu dia na companhia dos amigos, era o que ele mais desejava. E foi justamente com essa ideia em mente que procurei escolher um local que agradasse a todos, e que permitisse um dia em cheio para todos recordarem.

Este ano o local escolhido recaiu num relativamente perto de Munique, pelo que as questões logísticas em termos de as crianças chegarem ao local da festa, não exigiram que alugássemos uma carrinha onde pudessem ir todas para lá. Os pais assumiram essa responsabilidade sem muita dificuldade, e acho mesmo, que de alguma forma todos tinham curiosidade em conhecer o local em causa.

Porquê? Em parte porque todos os pais tiveram que assinar um documento de autorização e responsabilidade para os filhos, enquanto menores, poderem participar. Não porque o local oferecesse algum perigo, mas porque é a prática habitual em actividades do género.

O local em causa chama-se Münchner Wald, Kletterwald Vaterstetten, e no mesmo existem vários percursos, com diversas etapas, e diferentes graus de dificuldade, extensões, e altitudes. O flyer publicitário podem encontrá-lo aqui.

Muenchner Wald - Banner

Como o próprio nome sugere (Wald = Floresta, Kletter= Trepar, Escalar, Subir) os percursos são feitos entre plataformas suspensas montadas nas e entre as árvores a altitudes variáveis e compostos por vários elementos como pontes suspensas, redes entre outros…. A denominação deste desporto radical em português é Arborismo.

As pessoas (não apenas crianças) podem se divertir imenso, enquanto ao mesmo tempo desafiam as suas capacidades físicas. Qualquer percurso tem sempre uma componente final de tirolesa.

Muenchner Wald - percursos

Como a faixa etária do aniversariante e dos seus convidados era de 8 anos, tal limitou as alternativas a 3 percursos possíveis (os que são para maiores de 6 anos acompanhados por um adulto ou maiores de 8 anos sozinhos, e dois infantis, para maiores de 3 anos). Ainda assim por uma questão de precaução, e segurança o meu marido acompanhou o grupo assim como um instrutor contratado para o efeito. Desta forma o grupo tinha sempre um adulto à frente do grupo e outro a terminar o grupo. Sim, porque eu recusei-me a participar, já que sofro de vertigens.

Mas antes mesmo da aventura pelos trilhos/percursos começar, o grupo todo teve uma sessão de preparação que incluiu “vestirem” o equipamento de segurança e aprenderem as regras de segurança e conduta de comportamento.

Pela descrição atrás apresentada do evento, não foi difícil definir o mote do tema para o aniversário: Aventura na Floresta.  E claro que o tema foi transmitido de imediato no momento do envio dos convites de aniversário aos amigos do meu quatro palmos.

Convite 8 Aniversario - Aventura na Floresta

O Bolo de aniversário também obedeceu à mesma temática, mas ao contrário da minha grande amiga do Postais e coisas que tais, eu não tenho jeito nem técnica nenhuma em termos de Cake Design, pelo que as árvores ficaram demasiado pesadas e a distância entre elas foi mal calculada. Resultado, uma das árvores tombou com o peso e as suas raízes não resistiram e partiram-se. Por outro lado o boneco que inicialmente pretendia representar o meu filho e estar sentado encavalitado na estrutura suspensa entre as árvores, teve que ficar sentado no chão apoiado a uma dessas árvores. O meu quatro palmos fez questão que a cobertura do bolo fosse verde pois dizia ele que a grama e vegetação predominam na floresta nessa cor. Para dar um pouco mais de vida acrescentei-lhe algumas folhas na mesma tonalidade para ter mais relevo

A massa do bolo foi de chocolate, afinal esse tende a ser o sabor preferido das crianças. E como a festa era essencialmente para crianças, não faltou também um bolo de Marshmallows da Hussel nem uma pizza de gomas.

Além destas doçarias, na mesa da festa de aniversário havia pães de leite com queijo e fiambre, douradinhos de frango, croquetes de carne, e coxinhas de frango.

Festa de 8 aniversario - mesa

No momento da despedida, antes ainda de sair do local dos festejos, foi entregue a cada um dos participantes no aniversário, um saquinho de lembrança, preparado antecipadamente, o qual incluía um marcador de livro com uma figura, além de gulodices (chocolates e gomas).

Festa de 8 aniversario - Lembrança

Todos adoraram a experiência, e no fim do tempo limite, ou seja, das 3 horas que tinham para explorar a “Kletterwald”, queriam continuar e repetir alguns percursos.

O mais agradável mesmo, foi ver a alegria estampada no rosto dos participantes, em especial do meu quatro palmos.

Museu do Cristal em Frauenau

Depois de explorar o Jardim de Cristal em Frauenau, a visita ao Museu de Cristal era um imperativo irrecusável.

O edifício em si tem uma arquitectura moderna bastante interessante, onde o vidro, como expectável, é um material em clara evidencia nas muitas paredes envidraçadas.

Frauenau - Jardim  e Museu de Cristal

O museu está organizado em três áreas, e o plano seguinte, facultado aquando da aquisição dos bilhetes de acesso ao mesmo, ajuda a perceber como.

Frauenau - Plano do Museu de Cristal

Entrada nas áreas de exposição do Museu.

Frauenau - Museu do Cristal - entrada no espaço de exposição

A primeira parte da exposição pode ser denominada de viagem através do tempo, “A Journey with glass“, evidenciando os períodos mais relevantes da história do vidro, começando pelas civilizações antigas das Regiões do Mediterrâneo Oriental, os vitrais das catedrais góticas e achados arqueológicos de vidros usados ​​na Idade Média. O vidro veneziano cristalino do século XV que compete com produtos das vidrarias florestais na Europa Central, e  que simboliza o alvorecer cultural e artístico do Renascimento na exposição. O Barroco, a Revolução Industrial, o Historicismo, a Art Noveau e Art Deco são outros períodos, cada um com as suas especificidades, que pela sua relevância também não foram descurados.

– Civilizações antigas das Regiões do Mediterrâneo Oriental

Frauenau - Museu do Cristal - inicio da viagem - civilizaçoes antigas

-Vitrais das Catedrais Góticas

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo- vitrais das catedrais góticas

– A importância de Veneza e do Vidro de Murano, e a sua chegada à Baviera, às Oficinas do Vidro da Floresta da Baviera.

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo - Veneza 1

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo - a influencia de Veneza 1

– A opulência do período Barroco e do absolutismo das monarquias Europeias

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo - Período Barroco

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo - Barroco 1

A revolução Industrial trouxe a mudança tecnológica imperiosa para a ambiciosa classe média.

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo - Revolucao Industrial

Com a chegada do século XX surgiram os vidros opalescentes da Art Nouveau e Art Deco. 

Frauenau - Museu do Cristal - viagem através do tempo - Seculo XX

A segunda parte da exposição intitula-se Viver e trabalhar com vidro – Living and Working with Glass. “Nesta são apresentados os aspectos sociais e culturais de um assentamento de vidreiros, com relatos autênticos sobre as pessoas em causa, dispostos em torno de um modelo de forno de fusão, e uma colecção de exposições, entrevistas e documentos fotográficos. Ao fazê-lo de forma consistente a exposição procura evitar uma reconstrução tipo casa de bonecas, mas dá exemplos dos passos individuais no processo de produção de vidro, que foram realmente vividos por testemunhas da história – e recolhidos no período de tempo entre a Primeira Guerra Mundial e os dias actuais .
Esta documentação da história social – a história da vida quotidiana – drástica e em contacto com a realidade revela as mudanças no ambiente de trabalho e reflecte os profundos e dramáticos resultados da globalização e automação industrial nos dias de hoje.
O encerramento de fábricas de vidro na floresta bávara e a questão sobre o futuro incerto da indústria do vidro são visualizados assim como são indicadas possíveis soluções para superar a crise.” (texto retirado do site oficial)

Frauenau - Museu do Cristal - Viver e Trabalhar com o Vidro - 1

Frauenau - Museu do Cristal - Viver e Trabalhar com o Vidro - 2

A terceira parte da exposição permanente e onde estão expostas peças de arte moderna, que correspondem no plano do museu às áreas designadas de “Moderne Glass Art“.

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna1

Bustos em vidro, de personalidades relevantes na história do vidro

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna - bustos

Erwin Eisch, natural de Frauenau, é um dos donos da  Fábrica de vidro Eisch (que se localiza nas imediações do Museu). Ele foi o fundador e mentor do movimento internacional Studio Glass. Ele tem sido uma das forças artísticas que têm empurrado para libertar o vidro de ser um material funcional e transformá-lo em um material para a expressão artística.

No museu existem várias obras de Erwin Eisch, mas “Narziß”, 1971, tem uma posição de destaque na exposição.

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna - Narziß - Erwin Eisch

As Vitrinas no rés-do-chão expõe obras de arte muito interessantes, diversificadas, coloridas e que revelam uma enorme criatividade dos seus autores.

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna 2

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna 3

A exposição de arte Moderna continua no primeiro andar (Obergeschoß) do Museu, com peças absolutamente fantásticas e surpreendentes.

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna 4

Frauenau - Museu do Cristal - Arte Moderna 5

Ainda no primeiro andar, na área designada de “The study collection“, encontrava-se uma exposição denominada de “Inspiration Tabak Glas” com bijoutaria e pequenos frascos para tabaco. Sobretudo alguns frascos, achei deveras interessantes.

Frauenau - Museu do Cristal - exposicao temporária - Inspiracao vidro para tabaco

De regresso ao rés-do-chão, foi a área designada no plano do museu de “Special exhibition“, ou seja, dedicada a exposições temporárias, onde eu me surpreendi mais com as peças expostas, talvez pela sua contemporaneidade, e pela forma como o vidro foi usado para construir peças inesperadas de encontrar com este material.

Frauenau - Museu do Cristal - peças modernas 1

A ideia de um vestido com grandes aplicações de vidro foi o que mais me surpreendeu, mas foram diversas as peças que adoraria ter em minha casa, de tão espectaculares que as achei.

Frauenau - Museu do Cristal - peças modernas do quotidiano

Como as imagens por vezes valem bem mais do que as palavras eis algumas das peças que mais gostei, em particular as que se encontram em maior relevo nas fotos seguintes.

Frauenau - Museu do Cristal - peças modernas sala res-do-chao 1

Frauenau - Museu do Cristal - peças modernas sala res-do-chao 2Frauenau - Museu do Cristal - peças modernas sala res-do-chao 3

Um museu que sem dúvida alguma vale mesmo a pena visitar, em particular para quem aprecia ver as potencialidades do que o vidro enquanto matéria-prima permite…

Feliz Páscoa 2014

Decoracao de Pascoa 2014

Este ano, durante a época pré Páscoa, senti-me um pouco nostálgica, recordando como era a Páscoa na minha infância. Data comemorada muito a preceito como acontece na altura Natalícia, também uma festa festejada em família.

Desde que vivo na Alemanha, deixei de associar a Páscoa a comemorações vividas em família, pois grande parte da minha família reside em Portugal e não costumo estar lá nesta altura.

Um dos motivos para a “minha nostalgia”, foi um evento que ocorreu na escola primária do meu três palmos e meio. Ao contrário do que acontece em Portugal, é da praxe na Alemanha haver um pequeno almoço de Páscoa (Osterfrühstück), com uma ementa típica a rigor, na qual não faltam Hefezopf, Ostergirlande, Osterkranz, Osternester, ou Osterfladen, (pães ou bolos doces com uvas passas e/ou amêndoa), Osterlamm  (bolo com o forma de um cordeiro, para o qual existem mesmo formas próprias), ovos coloridos cozidos, além claro, de pão, queijo, fiambre, sal, fruta e vegetais… Uma mesa sempre muito bonita com uma toalha com motivos de Páscoa e onde as flores também estão presentes por motivos decorativos.

Assim na turma do meu três palmos e meio também houve um Osterfrühstück, para o qual os pais estavam convidados a comparecer. Havia uma lista de itens a levar para o referido pequeno-almoço, mas ao meu três palmos e meio nenhum dos itens lhe agradou e não se voluntariou para levar nada. Informou-me que os seus colegas já levavam tudo o que a referida lista continha. Não fiquei muito satisfeita com a sua postura e disse-lhe que ele devia levar algo também. Talvez algo que não constasse da lista e que fosse típico da Páscoa portuguesa.

Se é verdade que em Portugal não existe um pequeno almoço de Páscoa típico, por outro lado, é da tradição cristã, abrir as portas de casa para receber o compasso de Páscoa, que vem anunciar a boa nova que Cristo ressuscitou, e ter algo para lhes servir.

Então levantou-se a questão: O que é típico existir numa mesa de Páscoa? Podem responder à questão no espaço dedicado aos comentários.

Daí a minha nostalgia. O que existia em casa da minha avó na Páscoa quando eu era criança? Salada de fruta (com vinho do Porto), Salame de Chocolate, Pão de Ló de Ovar (comprado propositadamente em Ovar), Rolo de chocolate, Coquinhos, e claro, Regueifa doce caseira (feita em casa de uma amiga da minha avó em forno de lenha, e que era sempre motivo de festa, porque eu podia ajudar a pincelar as regueifas com gema de ovo antes de irem ao forno).

A minha primeira opção para levar para o pequeno-almoço, foi a da regueifa doce, pois não seria excessivamente doce para a ocasião, mas como a minha massa nunca levedou nem duplicou de volume, optei por algo que certamente iria agradar ao mais pequenos, o salame de chocolate, e um Pão-de-Ló, cópia simplificada do de Ovar, mas que era muito fácil de fazer.

Quanto ao Pão de ló optei por deixa-lo no forno mais tempo do que o que a receita sugeria, ficando bem menos “ló”, pois não acreditava que ao paladar alemão agradasse uma massa que parecesse menos cozida.

O salame de chocolate foi devorado todo durante a hora em que decorreu o pequeno-almoço na escola, enquanto o pão-de-ló que sobrou, ficou para ser comido pelas crianças posteriormente.

Pequeno almoco de Páscoa na escola

Com o dia de Páscoa a aproximar-se, outros sabores de Páscoa decoraram a mesa, quer para receber visitas quer para festejar o Domingo de Ramos.  Este rolo de chocolate foi um pedido especial do meu três palmos e meio, e desvia-se bastante do tradicional da minha avó, pois o recheio é com creme de leite condensado.

Festejos de Páscoa 2014 - rolo de chocolate e salada de fruta

Como madrinha de um menino e de uma menina, reza a tradição que no passado Domingo de Ramos seria dia de receber um ramos de flores dos meus afilhados. Mas como eu nunca fui muito apologista de receber flores (porque, por mais bonitas que sejam, me custa vê-las depois murchar e morrer, e admito que não sou um desastre a cuidar de plantas), procuro sempre contornar um pouco essa ideia de ramo de flores. Agora com a distancia física aos meus afilhados, e do meu três palmos e meio ao seus padrinhos, a justificação para não enviar pelo correio flores é mais do que plausível.

Este ano no entanto os meus afilhados surpreenderam-me bastante pela positiva, pois ambos enviaram-me flores que eu gostei muito.

O menino enviou-me 3 flores de chocolate e a menina 2 flores de porcelana da Villeroy & Bosch, que coloquei de imediato na minha árvore de Páscoa. A menina, que ainda está no infantário, é filha da minha muito prendada amiga do Postais e coisas que tais e enviou também duas flores feitas por ela no infantário para o Domingo de Ramos (uma para a madrinha e outra para o padrinho).

Flores para o dia de ramos 2014Termino este artigo, mais pessoal que habitualmente os são por aqui, como deveria te-lo começado, desejando a todos os que passam por este blog, uma Páscoa absolutamente fantástica, muito docinha, animada, e feliz, seja ela passada em família ou a descobrir algum recanto do mundo.

Jardim de Cristal….

Depois de Regen, o percurso na “Glasstraße” continuou em direção a Frauenau, onde se encontra o Jardim de Cristal e o Museu de Cristal. As duas cidades distam entre si cerca de 18km.

Se, admito, a diminuta extensão da Floresta de Cristal/Vidro me decepcionou um pouco, o mesmo já não posso dizer do Jardim de Cristal, com a sua diversidade de obras de arte.

Frauenau - mapa do Jardim  e Museu de Cristal

O Jardim de Cristal estende-se por uma área de 8 hectares em redor do Museu de Cristal, do riacho Flanitz e das áreas das oficinas/fábricas de vidro (Glasshütten) Poschinger e Valentin Eisch.

O percurso ao longo do jardim para apreciar todas as obras de arte tem uma extensão de cerca de 3 km. Não existe qualquer vedação que impossibilite o acesso ao jardim, pelo que a visita ao mesmo é obviamente gratuita.

Procurando seguir a numeração apresentada pelo mapa do jardim, eis uma hipotética visita virtual às obras de arte do mesmo, que começa perto do Glashütte Eisch.

1 – Carmelo Lopez – Weitblick, 2010

“Cinco figuras sentadas em colunas de madeira de diferentes alturas permitem o seu autor brincar com a perspectiva e percepção de quem as aprecia. A partir de um certo ponto de vista, há uma ilusão de óptica, segundo a qual todas as figuras estão na linha descendente e a olhar numa direção: para o tronco com a quinta figura”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 1

2 – Thierry Boissel – Antiphon, 2010

“Tema da instalação é o passear comunicativo, passeios descontraídos na natureza. O titulo “antífona” refere-se tanto ao jogo de luz e vidro, bem como ao diálogo de duas pessoas e a repetição continuada de memórias. Thierry Boissel fotografou 150 casais em Fraueneau para esta sua instalação”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 2

 3 – Korbinian Stöckle: Zwischenwelt (Entre mundo), 2010

“Na placa de vidro fica reflectido o nosso mundo. Dependendo da localização do espectador, o trabalho muda com seus variados tons: em uma área de água, no ambiente imediato (árvores, nuvens, céu) ou em sua própria imagem no espelho. No entanto, os reflexos evitam a visão directa para o mundo intermediário: através do reflexo infinito das figuras de vidro abaixo da superfície a imaginação do espectador é estimulada e ele é um mergulho em outro tempo, se não mesmo em outro mundo”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 3

4 – Eva Käsper e Tiina Sarapu – Espaço Imaginário, 2010

“A instalação brinca com a percepção espacial, com a realidade e a reprodução, Ela oferece novas perspectivas do ambiente familiar e, uma vez que desperta nossos sentidos entorpecidos, o inesperado aparece e desaparece o esperado, o mundo é metafísico. O “Espaço imaginário” é sujeito a constantes mudanças no ritmo com a natureza e suas estações, reflectindo o sol e a chuva, a grama e a neve, a cidade e seus arredores”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 4

5 – Magdalena Paukner – Das Urkraut, 2010

“A cultura da cavalinha (planta) em fases de crescimento individual: as menores plantas menores  espiam apenas para fora da terra, as outras já são altas como um homem. A cavalinha, uma erva, é uma das plantas mais antigas do planeta. Ela cresceu muito antes dos dinossauros, à 400 milhões de anos atrás, e é considerada altamente adaptável e forte. Os homens da floresta bávara usavam-na antigamente como acessório/decoração do chapéu”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 5

6 – Ron Fischer – Himmelsschale (Taça do céu), 2007

“Esta instalação foi feita para a exposicao de floricultura de Waldkirchen de 2007, que teve como temática “para cima, para o céu, tudo de encanta.” É propriedade particular e registrado como empréstimo permanente ao jardim”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 6

7 – Simone Fezer: “Lebensadern” (linha da vida), 2010

“A instalação de abeto e tubos deformados de vidro vermelho serve como uma alegoria para a base histórica económica do povo na Floresta da Baviera: madeira e vidro como a salvação pulsante – em simbiose formal de uma entidade dinâmica, como eles moldaram o povo e sua história”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 78 – Stefan Stangl – Stumme Diener (servo mudo), 2010

“O grupo de figuras transmite baseia-se na ideia do servo silencioso ou pagodes oscilantes. As quatro figuras estão montadas de forma móvel na sua estrutura de metal e movimentam-se ao tocar ou com o vento. As figuras têm as suas próprias opiniões, elas não dizem nada, apenas acenam para todos”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 8

9 – Raymond Martinez – Ariane à Naxos, 2010

“Emergindo do chão, usando três elementos de betão, fragmentos cintilantes de um ícone da mitologia grega: Ariane. Por casamento com o deus grego do vinho Dionisios, a humana Ariane, filha do rei Minos de Creta ascendeu ao Olimpus. Os elementos de betão da fundação adornam os relevos, nos quais se encontram o rosto de Ariane. Os elementos de vidro adjacentes fazem a história de Ariane prosseguir. Enquanto o concreto é um material tão profano, terreno, o vidro simboliza a transformação no mítico, divino”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 9

10 – Alexander Wallner- Lichtgewächs, 2010

“A escultura apresenta a ornamentação gravada de vidros barrocos por cortadores de vidro do século XVIII, que inspirados pela natureza, tomam os motivos florais os da sua preferência no seu trabalho. Esta gravura de vidro devolve-se ao jardim como um objecto independente na natureza”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 10

11 – Renato Santarossa – Poesia da Transparencia, 2010

(tão transparente que a escultura no meio do lago, quase de torna imperceptível nas fotos seguintes. Na foto do site oficial do jardim consegue-se vê-la muito melhor)

Frauenau - Jardim  de Cristal 11

12 – Ron Fischer – Arche II (arca II), 2010

“A viagem de um objecto de vidro: A “Arca I” viajou desde 2003, um recipiente de vidro de cinco metros de comprimento, a partir de Lusen (montanha comum à Baviera e à região de Plzeň na Republica Checa) até 20 locais em ambos os lados da fronteira boémia-bávara. Tanto na Boémia como na Baviera, artistas, ambientalistas, pessoas das oficinas do vidro, estudantes e turistas empurraram a arca para a frente – das florestas do Parque Nacional para as fábricas de vidro, antes locais de cultura boémia. O projecto reuniu pessoas assim como a sua região e a realização do objecto de arte “Arca de vidro” foi uma declaração política para o desenvolvimento sustentável da região da fronteira. A Arca I está na parte inferior do pico do Lusen (Lusengipfels). A “Arca II” está nos Jardins de cristal graças ao generoso financiamento do casal de Munique Marianne e Heiner Schaefer”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 12

14 – Jens Gussek – Herzstück (coração), 2010

“O “coração” é a expressão plástica de uma experiência pessoal do artista em Frauenau, que mudou a sua vida de forma significativa. É um testemunho de amor para as muitas pessoas que Jens Gussek conheceu ao longo dos anos em Frauenau. Que Frauenau é denominada de “Coração de cristal na estrada do cristal”, acrescenta ao objecto um significado mais imediato”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 14

15 – Michael Gölker – Dreiklang (Três sons), 2010 

“As gotas de água em vidro estão relacionadas com a imagem. A sua dimensão colossal simboliza o cenário do vigor de um elemento, que para a natureza é fundamental”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 15

16 – Sandra de Clerck – Sieben Lämmer (Sete cordeiros), 2010

“Sete cordeiros recém-nascidos, candidos e puros: eles simbolizam o poder divino na natureza, são em palavras combinadas pensamentos espirituais sobre o crescimento e decadência. Cada ovelha, pode estar morta ou simplesmente  a dormir, num prado em flor, na natureza, por si só, e é parte de uma cena pacífica, um pastoreio idílico. Colocados sobre uma base de concreto, os cordeiros estão confrontados com a cultura – o que seu descanso tranquilo, mas não interferem”.

Frauenau - Jardim  de Cristal 16

O Jardim possui outras esculturas, como o mapa do mesmo sugere, mas as apresentadas ilustram em que é que este consiste.

Talvez este artigo permita despertar a vossa curiosidade para o explorarem pessoalmente in loco. Até lá, podem sempre espreitar um pouco mais no site oficial do jardim, onde todas as esculturas são apresentadas.

Frauenau - Jardim  e Museu de Cristal